Accidente nuclear de Goiânia en los libros de texto de física

Palabras clave: física nuclear, accidente nuclear de Goiânia, libro de texto de física

Resumen

El presente estudio busca identificar la necesidad de introducir tópicos de física nuclear en educación media así como de incluir una perspectiva didáctica que involucre las discusiones relacionadas con Ciencia-Tecnología-Sociedad (CTS). Estos aspectos, que son considerados por los parámetros curriculares nacionales (PCNs), definen el objetivo de la investigación, que se ocupa de analizar la manera como el accidente nuclear de Goiânia, ocurrido en 1987, y que, por tanto, completó 30 años en el año 2017, es abordado en los libros de texto de física recomendados por el Plan Nacional del libro Didáctico (PNLD) 2015. Para esto, discutimos la forma como el contenido de la física moderna y contemporánea se ha insertado en la educación media.  Esa reflexión, sumada a la discusión sobre la importancia de debatir los accidentes nucleares en el contexto escolar es pautada por el relato sobre el episodio ocurrido en Goiânia, considerando que es el mayor accidente nuclear de la historia brasileira. Como resultados, el estudio indica una presencia tímida de este accidente en los libros de texto analizados, así como se hace evidente la necesidad de tratar tales cuestiones en el contexto escolar con el fin de contribuir a la alfabetización científica de los jóvenes.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Cleci Teresinha Werner da Rosa, Universidade de Passo Fundo (Brasil).

Doutora em Educação Científica e Tecnológica. Docente do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática e do Programa de Pós-Graduação em Educação na Universidade de Passo Fundo (Brasil). 

Júpiter Cirilio da Roza da Silva, Universidade de Passo Fundo (Brasil).
Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática (Brasil). 
Luiz Marcelo Darroz, Universidade de Passo Fundo (Brasil).
Doutor em Educação em Ciências.Docente do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática (Brasil). 

Referencias

Artuso, A.R.; Wrublewski, M. Física. v. 3. Positivo. Curitiba. 2013.

Auler, D. Interação entre Ciência-Tecnologia-Sociedade no contexto da formação de professores de Ciências. 257 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. 2002.

Barrelo Junior, N. Promovendo a argumentação em sala de aula de Física Moderna e Contemporânea: uma sequência de ensino investigativo e as intervenções professor-aluno. Programa de Pós-graduação Interunidades em Ensino de Ciências. Doutorado em Ensino de Ciências - Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, 2015.

BARRETO, B.; SILVA, C. X. Física – aula por aula. v. 3. 2. ed. FTD. São Paulo. 2013.

Biazus, M.O. Tópicos de Física Moderna e Contemporânea no Ensino Médio: interfaces de uma proposta didática para Mecânica Quântica. 96 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática, Instituto de Ciências Exatas e Geociências, Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília. 1998.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Guia de Livros Didáticos PNLD 2015: apresentação. Brasília: Ministério da Educação e Cultura. 2014.

Brockington, G.; Pietrocola, M. Serão as regras da Transposição Didática aplicáveis aos conceitos de Física Moderna? Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 10, n. 3, pp. 387-404. 2005.

Chassot, Á. Alfabetização Científica: uma possibilidade para a inclusão social. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 22, p. 89-100, 2003.

Chevallard, Y. La Transposition Didactique. La Pensée Sauvage. Paris, 1991.

Darroz, L.M.; Rosa, C.T.W.; Silva, J.C. Análise da abordagem de Física Nuclear nos livros didáticos de Física. Revista de Educação, Ciências e Matemática, Rio de Janeiro, v. 7, n. 3, pp. 56-72, 2017.

Eijkelhof, H., Kortland, K., Loo, F.V.D. Nuclear weapons - a suitable topic for the classroom? Physics Education, Bristol, v. 19, special issue, pp. 11-15. 1984.

https://doi.org/10.1088/0031-9120/19/1/310

FOUREZ, G. Alfabetización científica y tecnológica: acerca de las finalidades de la ense-anza de las ciencias. 1a. ed. Ediciones Colihue. Buenos Aires. 1997.

Giacomelli, A. C. Teoria da Relatividade: uma proposta didática para o Ensino Médio. 81 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática, Instituto de Ciências Exatas e Geociências, Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, 2016.

Gil, D.P.; Senent, F.; Solbes, J. La introducción a la física moderna: un ejemplo paradigmático de cambio conceptual. Ense-anza de las Ciencias, Barcelona, n. extra, pp. 209-210. Set. 1987.

INTERNATIONAL ATOMIC ENERGY AGENCY (IAEA). The radiological accident in Goiânia. Vienna, 1988.

Lopes, N.C. Aspectos formativos da experiência com questões sociocientíficas no ensino de ciências sob uma perspectiva crítica. Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência. Mestrado em Educação para a Ciência, Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista, Bauru, 2010.

Lorenzetti, L. Alfabetização Científica no contexto das séries iniciais. Programa de Pós-graduação em Educação Científica e Tecnológica. Mestrado em Educação – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2000.

Meneses, L.C. et al. Quanta Física. v. 3. Pearson Education do Brasil. São Paulo. 2013.

MINAYO, M. C. S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Vozes. Petrópolis. 2001.

Ofugi, R. Inserção da teoria da Relatividade no Ensino Médio: uma nova proposta. Programa de Pós-Graduação em Educação. Mestrado em Educação – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001.

OSTERMANN, F.; MOREIRA, M. A. Uma revisão bibliográfica sobre a área de pesquisa" Física Moderna e Contemporânea no Ensino Médio". Investigações em Ensino de Ciências. Porto Alegre, v. 5, n. 1, pp. 23-48. 2000.

REZENDE JUNIOR., M. F; CRUZ, F. F. de S. Física moderna e contemporânea no Ensino Médio: formação ou informação. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 5., 2005, Bauru. Atas… Bauru: ABRAPEC, 2005. 1 cd-rom.

Santos, R. A. O desenvolvimento de sequências de ensino investigativas como forma de promover a alfabetização científica dos alunos dos anos iniciais do ensino fundamental. Pós-Graduação em Formação de Professores da Educação Básica. (Mestrado em Educação Básica - da Universidade Estadual de Santa Cruz, Bahia. 2016. SANTOS, W.L.P.; MORTIMER, E.F. Uma análise de pressupostos teóricos da abordagem C-T-S (Ciência - Tecnologia - Sociedade) no contexto da educação brasileira. Ensaio: Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v. 2, n. 2, pp. 110-132. 2000.

https://doi.org/10.1590/1983-21172000020202

Silveira, R.M.C.F.; Bazzo, W.A. Ciência e Tecnologia: transformando a relação do ser humano com o mundo. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL PROCESSO CIVILIZADOR, 9, Ponta Grossa. Atas .... Ponta Grossa, 2005.

Siqueira, M.R.P. Obstáculos e saberes de professores de física no contexto de inovação com a Física Moderna e Contemporânea: um estudo de caso. Programa de Pós-Graduação em Educação, Doutorado em Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

SOUZA, A.M.; GERMANO, A.S.M. Análise de livros didáticos de Física quanto a suas abordagens para o conteúdo de Física Nuclear. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE ENSINO DE FÍSICA, 18. 2009. Disponível em: <http://www.sbf1.sbfisica.org.br/eventos/snef/xviii/sys/resumos/T0872-2.pdf>. Acesso em: 29 ago. 2017.

Stannard, R. Modern physics for the young. Physics Education, Bristol, v. 25, n. 3, p. 133. 1990.

Teixeira, P.M.M. A educação científica sob a perspectiva da pedagogia histórico-crítica e do movimento CTS no ensino de ciências. Ciência & Educação, Bauru, v. 9, n. 2, pp. 177-190. 2003.

https://doi.org/10.1590/S1516-73132003000200003

TERRAZZAN, E. A. A inserção da física moderna e contemporânea no ensino de física na escola de 2° grau. Caderno Catarinense de Ensino de Física, Florianópolis, v. 9, n. 3, pp. 209-214. Dez. 1992.

VÁLIO, A.B.M. et al. Ser protagonista – Física. v. 3. 2. ed. SM. São Paulo. 2013.

Zanetic, J. Física também é cultura. Programa de Pós-Graduação em Educação, Doutorado em Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1989.

Cómo citar
Rosa, C., Roza da Silva, J., & Darroz, L. (2018). Accidente nuclear de Goiânia en los libros de texto de física. Góndola, Enseñanza Y Aprendizaje De Las Ciencias, 14(1). https://doi.org/10.14483/23464712.12578