Abordagem ciência-tecnologia-sociedade (CTS) no ensino de ciências: de qual tecnologia estamos falando desde esta perspectiva em nossa prática docente?

Enfoque ciencia-tecnología-sociedad en la enseñanza de las ciencias: ¿De qué tecnología estamos hablando desde esta perspectiva en nuestra práctica docente?

A Science-Technology-Society focus in teaching sciences: What technology are we talking about from this perspective in our teaching practice?

  • Ruth do Nascimento Firme Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, Pernambuco, Brasil
Palabras clave: Chemistry teaching, Didactic model, Technological education (en_US)
Palabras clave: enseñanza de química, modelo didáctico, educación tecnológica (es_ES)
Palabras clave: ensino de química, modelo didático, educação tecnológica (pt_BR)

Resumen (pt_BR)

Neste artigo, analisamos uma proposta de organização de conteúdos para a abordagem Ciência-Tecnologia-Sociedade (CTS) no ensino de Química. O nosso objetivo foi o de caracterizar, do ponto de vista filosófico, a tecnologia na abordagem Ciência-Tecnologia-Sociedade no ensino de ciências. Visamos contribuir tanto com discussões sobre a natureza da tecnologia, quanto com aquelas que direcionam uma prática docente coerente com esta abordagem. A proposta de organização de conteúdos para a abordagem CTS foi elaborada por um grupo de professores de ciências quando cursavam a disciplina optativa “A perspectiva CTS e o ensino de ciências” em um programa de pós-graduação de uma instituição pública de ensino superior brasileiro. Nesta direção, adotamos a pesquisa qualitativa descritiva. Para organização dos resultados, descrevemos a organização de conteúdos a partir das dimensões Ciência, Tecnologia e Sociedade e, em seguida, analisamos a proposta considerando como categorias analíticas: artefato/produto, modo de conhecimento, tipo de atividade humana, e volição. As análises contribuíram para caracterizar a tecnologia na abordagem CTS nestas categorias. Portanto, ao adotar esta perspectiva, é desejável que o professor de ciências considere tais dimensões em sua prática docente, com vistas a contribuir, por exemplo, para desmistificar algumas concepções equivocadas sobre a tecnologia, dentre outras, a ideia de tecnologia como ciência aplicada, e promover a compreensão da natureza da tecnologia. Contudo, para o professor de ciências adotar a abordagem CTS em sua prática docente deve atender aos aspectos relativos às diferentes dimensões da tecnologia, discussões. Assim as reflexões sobre seu paradigma de tecnologia se constituem em uma das demandas da formação de professores de ciências.

Resumen (es_ES)

En este artículo, analizamos una propuesta de organización de contenidos para tratar el tema ciencia-tecnología-sociedad (CTS) en la enseñanza de la Química. Nuestro objetivo fue caracterizar la tecnología desde el punto de vista filosófico, en la perspectiva CTS para la enseñanza de las ciencias. Buscamos contribuir tanto con discusiones sobre la naturaleza de la tecnología, como con aquellas que orienten una práctica docente coherente con este enfoque. La propuesta de organización de contenidos fue elaborada por un grupo de profesores de ciencias naturales, cuando cursaban la electiva “La perspectiva CTS y la enseñanza de ciencias” en un programa de posgrado de una institución brasileña de educación superior. En este sentido, adoptamos la investigación cualitativa descriptiva. Para la organización de los resultados, inicialmente, describimos la propuesta de organización de contenidos a partir de las dimensiones ciencia, tecnología y sociedad y, a continuación, analizamos su propuesta desde las categorías analíticas: artefacto/producto, modo de conocimiento, tipo de actividad humana, y evolución. Caracterizamos la tecnología como producto/artefacto, como un tipo de conocimiento específico, como actividad humana y como evolución. Por tanto, al adoptar este enfoque de enseñanza de ciencias, es deseable que el profesor considere tales dimensiones en su práctica docente para contribuir, por ejemplo, a desmitificar algunas concepciones equivocadas sobre la tecnología, como la idea de esta como ciencia aplicada, y promover la comprensión de la naturaleza de la tecnología. Sin embargo, para que el profesor de ciencias adopte el enfoque CTS en su práctica docente, debe atender los aspectos relativos a las diferentes dimensiones de la tecnología, discusiones y reflexiones sobre su paradigma que se constituyen como una de las condiciones de este proceso y, en este sentido, se hace necesaria la formación de profesores de ciencias para el debate al respecto.

Resumen (en_US)

In this article, we analyze a proposal for content organization to address the Science-Technology-Society (STS) issue in chemistry teaching. Our goal is to characterize technology from a philosophical point of view, namely, the STS perspective, for application in science education. We seek to contribute to both discussions about the nature of technology and those on how to guide practicum teaching coherent with this approach. The content organization proposal was prepared by a group of natural science teachers when they took the elective “The STS perspective and science teaching” in a postgraduate program of a Brazilian institution of higher education. We adopt a qualitative descriptive approach. For the results consolidation, initially, we describe the proposal for the organization of contents based on the Science, Technology and Society dimensions, and then we analyze the proposal based on the analytical categories of artefact/product, mode of knowledge, type of human activity, and evolution. We characterize technology as a product/artefact, a specific type of knowledge, a human activity, and evolution. Therefore, in the adoption of this science teaching approach, it is desirable for the teacher to consider such dimensions in the teaching practice, to contribute, for example, to demystify some misconceptions about technology, such as the idea of technology as applied science, and promote an understanding of the nature of technology. However, for science teachers to adopt the STS approach in teaching practice, they must address aspects related to the different dimensions of technology, discussions, and reflections on the paradigm that constitute one of the conditions of this process and, in this sense, training science teachers is necessary for the debate on this topic.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Ruth do Nascimento Firme, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, Pernambuco, Brasil

Licenciada em Química. Mestra em Ensino de Ciencias. Doutora em Educação. Professora do Departamento de Química/área Ensino de Química da Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, Pernambuco, Brasil.

Referencias

ACEVEDO DIÁZ, J.A. A tecnología en las relaciones CTS: una aproximación al tema. Revista Investigación y Experiencias Didácticas, Barcelona, v. 14, n. 1, pp. 35-44. 1996.

AIKENHEAD, G.S. Educação científica para todos. Edições Pedago. Portugal. 2009.

ALONSO, A.V. Importância da alfabetização científica e do conhecimento acerca da natureza da ciência e da tecnologia para a formação de um cidadão. In: MACIAL, M.D.; AMARAL, C.L.C.I.; GUAZZELLI, R.B. Ciência, Tecnologia e Sociedade: pesquisa e ensino. Terracota. São Paulo. 2010. pp. 43-70.

ATKINS, P.; JONES, L. Princípios de química: questionando a vida moderna e o meio ambiente. Bookman. Porto Alegre: Brasil. 2006.

BAIRD, C.; CANN, M. Química Ambiental. Bookman. Porto Alegre: Brasil. 2011.

BARBOSA, L.C.A.; BAZZO, W.A. O uso de documentários para o debate ciência-tecnologia-sociedade (CTS) em sala de aula. Revista Ensaio, Belo Horizonte, v. 15, n. 3, pp. 149-161. 2013. https://doi.org/10.1590/1983-21172013150309

BUFFOLO, A.C.C.; RODRIGUES, M.A. Agrotóxicos: uma proposta socioambiental reflexiva no ensino de química sob a perspectiva CTS. Revista Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 20, n. 1, pp. 1-14. 2015. https://doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2016v20n1p1

CARVALHO, H.J.R. de.; ZANIN, M.; SHIMBO, I. Marx como referencial para análise de relações entre ciência, tecnologia e sociedade?: evitando equívocos e ampliando possibilidades na aplicação de conceitos marxianos da teoria do mais-valor no campo CTS. Revista Ciência e Educação, Bauru, v. 23, n. 4, pp. 1077-1090. 2017. https://doi.org/10.1590/1516-731320170040016

CAVALCANTI, M.H. da S.; RIBEIRO, M.M.; BARRO, M.R. Planejamento de uma sequência didática sobre energia elétrica na perspectiva CTS. Revista Ciência e Educação, Bauru, v. 24, n. 4, pp. 859-874. 2018. https://doi.org/10.1590/1516-731320180040004

CHRISPINO, A. et al. A área CTS no Brasil vista como rede social: onde aprendemos? Revista Ciência e Educação, Bauru, v. 19, n. 2, pp. 455-479. 2013. https://doi.org/10.1590/S1516-73132013000200015

CUPANI, A. Filosofia da tecnologia: um convite. Editora da UFSC. Florianópolis: Brasil. 2011.

DENZIN, N.K.; LINCOLN, Y.S. Introdução: a disciplina e a prática da pesquisa qualitativa. In: DENZIN, N.K.; LINCOLN, Y.S. (Orgs.). O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2. ed. Artmed. Porto Alegre: Brasil. 2006. pp. 15-41.

DÍAZ, J.A.A.; ALONSO, A.V.; MAS, M.A.M. Papel de la educación CTS en una alfabetización científica y tecnológica para todas las personas. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, Vigo, v. 2, n. 2, 2003. Disponível em: <http://reec.educacioneditora.net/volumenes/volumen2/REEC_2_2_1.pdf>. Aceso: 4, maio, 2019.

FABRI, F.; SILVEIRA, R.M.C.F. O ensino de ciências nos anos iniciais do ensino fundamental sob a ótica CTS: uma proposta de trabalho diante dos artefatos tecnológicos que norteiam o cotidiano dos alunos. Revista Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 18, n. 1, pp. 77-105. 2013.

FERREIRA, W.M. et al. Corantes: Uma abordagem com enfoque ciência, tecnologia e sociedade (CTS) usando processos oxidativos avançados. Revista Química Nova na Escola, São Paulo, v. 40, n. 4, pp. 249-257. 2018. https://doi.org/10.21577/0104-8899.20160118

FREITAS, L.M.; GHEDIN, E. Pesquisas sobre estado da arte em CTS: análise comparativa com a produção em periódicos nacionais. ALEXANDRIA, Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, Florianópolis, v. 8, n. 3, pp. 3-25. 2015. https://doi.org/10.5007/1982-5153.2015v8n3p3

GARCIA, T.A. Aprendizage de las ciencias y ejercicio de la ciudadanía. In: MEMBIELA, P. Enseñanza de las ciencias desde la perspectiva ciencia-tecnología-sociedad: formación científica para la ciudadanía. Madri: Espanha, 2002. pp. 77-90.

GONZÁLEZ, W.J. Science, technology and society: a philosophical perspective. Netbiblo. A Coruña: Espanha. 2005. https://doi.org/10.4272/0-9729892-2-6

KNELLER, G.F. A ciência como atividade humana. Zahar; Ed. da Universidade de São Paulo. Rio de Janeiro; São Paulo: Brasil. 1980.

LEMES, E. O.; SILVA, J. R.; VARGEM, D. S. Proposta didática para o ensino da química analítica. Revista de ensino, educação e ciências humanas, Londrina, v. 18, n. 2, pp. 115-118. 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.17921/2447-8733.2017v18n2p115-118. https://doi.org/10.17921/2447-8733.2017v18n2p115-118

LIMA, A.C.; SIQUEIRA, V.H.F. de. Ensino de gênero e sexualidade: diálogo com a perspectiva de currículo CTS. ALEXANDRIA, Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, Florianópolis, v. 6, n. 3, pp.151-172. 2013.

MALDANER, O. A. A formação inicial e continuada de professores de Química: professor/pesquisador. Editora Unijuí. Ijuí: Brasil. 2000.

MARCO-STIEFEL, B. Alfabetización científica y enseñanza de las ciencias: estado de la cuestión. In: MEMBIELA, P. Enseñanza de las ciencias desde la perspectiva ciencia-tecnología-sociedad: formación científica para la ciudadanía. Madri: Espanha, 2002. pp. 77-90.

MEMBIELA, P. Una revisión del movimiento CTS en la enseñanza de las ciencias. In: Enseñanza de las ciencias desde la perspectiva ciencia-tecnología-sociedad: formación científica para la ciudadanía. Madri: Espanha. 2002. pp. 91-106.

MILLI, J.C.L.; ALMEIDA, E. dos S.; GEHLENA, S.T. A rede temática e o ciclo temático na busca pela cultura de participação na educação CTS. ALEXANDRIA, Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, Florianópolis, v. 11, n. 1, pp. 71-100. 2018. https://doi.org/10.5007/1982-5153.2018v11n1p71

OLIVEIRA, A.M. de.; RECENA, M.C.P. O ensino de polímeros na perspectiva da educação dialógica com enfoque em CTS. ALEXANDRIA, Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, Florianópolis, v. 7, n. 1, pp. 103-126. 2014.

OLIVEIRA, E.C. et al. Abordagem CTS em manuais escolares de Química do 10º ano em Portugal: um estudo de avaliação. Revista Ciência e Educação, Bauru, v. 24, n. 4, pp. 891-910. 2018. https://doi.org/10.1590/1516-731320180040006

OLIVEIRA, S. de.; GUIMARÃES, O.M.; LORENZETT, L. O enfoque CTS e as concepções de tecnologia de alunos do ensino médio. ALEXANDRIA, Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, Florianópolis, v. 9, n. 2, pp. 121-147. 2016. https://doi.org/10.5007/1982-5153.2016v9n2p121

PACEY, A. La cultura de la tecnología. Fondo de Cultura Económica. México. 1990.

PALACIOS, E.M.G et al. Introdução aos estudos CTS (Ciência, tecnologia e sociedade). Cadernos Ibero-americanos. Organização dos Estados Ibero-americanos para Educação, Ciência e Cultura. 2003. Disponível em: <http://www.oei.es/salactsi/Livro_CTS_OEI.pdf>. Acesso em: 20 de ago. 2018.

ROEHRIG, S.A.G; CAMARGO, S. Educação com enfoque CTS em documentos curriculares regionais: o caso das diretrizes curriculares de física do estado do Paraná. Revista Ciência e Educação, Bauru, v. 20, n. 4, pp. 871-887. 2014. https://doi.org/10.1590/1516-73132014000400007

ROSA, S.E. da.; AULER, D. Não neutralidade da ciência-tecnologia: problematizando silenciamentos em práticas educativas CTS. ALEXANDRIA, Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, Florianópolis, v. 9, n. 2, pp. 203-231. 2016. https://doi.org/10.5007/1982-5153.2016v9n2p203

ROSO, C.C.; AULER, D. A participação na construção do currículo: práticas educativas vinculadas ao movimento CTS. Revista Ciência e Educação, Bauru, v. 22, n. 2, pp. 371-389. 2016. https://doi.org/10.1590/1516-731320160020007

ROSO, C.C. et al. Currículo temático fundamentado em Freire-CTS: engajamento de professores de física em formação inicial. Revista Ensaio, Belo Horizonte, v. 17, n. 2, pp. 372-389. 2015. https://doi.org/10.1590/1983-21172015170205

SANTOS, M.E.V.M. dos. Desafios pedagógicos para o século XXI: suas raízes em forças de mudança de natureza científica, tecnológica e social. Livros Horizonte. Lisboa: Portugal. 1999.

SANTOS, M.E.V.M. dos. Relaciones entre ciencia, tecnología y sociedad. In: MEMBIELA, P. Enseñanza de las ciencias desde la perspectiva ciencia-tecnología-sociedad: formación científica para la ciudadanía. Narcea: Madri, Espanha. 2002. pp. 61-76.

SANTOS, M.E.V.M. dos. A dimensão CTS do ensino de ciências: fundamentos, contextos e desafios. In: MACIAL, M.D.; AMARAL, C.L.C.I.; GUAZZELLI, R.B. Ciência, Tecnologia e Sociedade: pesquisa e ensino. Terracota. São Paulo. 2010. pp. 71-92.

SILVA, E.L. da.; MARCONDES, M.E.R. Materiais didáticos elaborados por professores de química na perspectiva CTS: uma análise das unidades produzidas e das reflexões dos autores. Revista Ciência e Educação, Bauru, v. 21, n. 1, pp. 65-83. 2015. https://doi.org/10.1590/1516-731320150010005

SKOOG, D.A. et al. Fundamentos da Química Analítica. 8 ed. Cengage Learning: São Paulo, Brasil. 2008.

SOUZA, P.V.T.; AMAURO, N.Q.; FERNANDES-SOBRINHO, M. Modelizações astronáuticas na perspectiva da educação CTS: proposta de Atividade Integradora ao Ensino de Ciências. Revista Química Nova na Escola, São Paulo, v. 40, n. 3, pp. 186-195. 2018. https://doi.org/10.21577/0104-8899.20160120

STRIEDER, R.B.; KAWAMURA, M.R.D. Educação CTS: parâmetros e propósitos brasileiros. ALEXANDRIA, Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, Florianópolis, v. 10, n. 1, pp. 27-56. 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.5007/1982-5153.2017v10n1p27. https://doi.org/10.5007/1982-5153.2017v10n1p27

TORO-BAQUERO, J. Qué visiones de CTS tienen los docentes de 5º y 9º grado de Colombia? Y ¿cuál es su relación con los estándares de ciencias del Ministerio de Educación Nacional? Revista Ciência e Educação, Bauru, v. 20, n. 4, pp. 853-869. 2014. https://doi.org/10.1590/1516-73132014000400006

VASCONCELOS, M.J.E. de. Pensamento Sistêmico: o novo paradigma da ciência. Papirus. São Paulo: Brasil. 2013.

VIECHENESKI, J.P.; SILVEIRA, R.M.C.F.; CARLETTO, M.R. Relações CTS em livros didáticos da área de ciências: uma análise das pesquisas realizadas no período de 2010 a 2017. ALEXANDRIA: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, Florianópolis, v. 11, n. 2, pp. 257-278. 2017. https://doi.org/10.5007/1982-5153.2018v11n2p257

ZANOTO, R.L.; SILVEIRA, R.M.C.F.; SAUER, E. Ensino de conceitos químicos em um enfoque CTS a partir de saberes populares. Revista Ciência e Educação, Bauru, v. 22, n. 3, pp. 727-740. 2016. https://doi.org/10.1590/1516-731320160030011

Cómo citar
Firme, R. do N. (2020). Enfoque ciencia-tecnología-sociedad en la enseñanza de las ciencias: ¿De qué tecnología estamos hablando desde esta perspectiva en nuestra práctica docente?. Góndola, enseñanza Y Aprendizaje De Las Ciencias, 15(1), 65-82. https://doi.org/10.14483/23464712.14300
Publicado: 2020-01-14
Sección
ARTÍCULOS