DOI:

https://doi.org/10.14483/23464712.16203

Publicado:

2021-05-13

Número:

Vol. 16 Núm. 2 (2021): Mayo-Agosto

Sección:

ARTÍCULOS

Método de aprendizagem cooperativa Co-Op Co-Op no ensino de química: uma possibilidade para o estudo de funções orgânicas

Co-Op Co-Op cooperative learning method in the teaching of chemistry: a possibility for the study of organic functions

Método de aprendizaje cooperativo Co-Op Co-Op en la enseñanza de la química: una posibilidad para el estudio de las funciones orgánicas

Autores/as

  • Raimundo Kauê Monteiro Furtado Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão - IFMA/Campus Codó
  • Leonardo Baltazar Cantanhede Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão - IFMA/Campus Codó
  • Severina Coelho da Silva Cantanhede Universidade Federal do Maranhão https://orcid.org/0000-0002-7963-932X

Palabras clave:

Secondary Education, Cooperative Learning, Organic Functions, Co-Op Co-Op (en).

Palabras clave:

Ensino Secundário., Aprendizagem Cooperativa., Co-op-Co-op, Funções Orgânicas (pt).

Palabras clave:

Enseñanza secundaria, Aprendizaje Cooperativo, Funciones orgánicas, Co-Op Co-Op (es).

Resumen (pt)

A Química geralmente é vista pelos alunos como uma disciplina de difícil aprendizado. Isso pode ser atribuído, muitas vezes, pela forma como o conteúdo químico é ministrado pelo professor, pois, quase sempre, as estratégias de ensino utilizadas são aquelas em que o conteúdo ministrado é pouco contextualizado. Como consequência, os alunos assumem uma posição passiva na aprendizagem e a teoria se distancia da prática. Torna-se necessária, então, a utilização de estratégias ou metodologias de ensino que propiciem uma maior participação do aluno no processo de ensino-aprendizagem. Nesse contexto, os métodos cooperativos de aprendizagem podem assumir esse papel no ensino de Química, além de favorecer o desenvolvimento de habilidades interpessoais. Neste trabalho, buscou-se verificar as contribuições do método de aprendizagem cooperativa Co-Op Co-Op no processo de ensino-aprendizagem para o conteúdo químico Funções Orgânicas, em uma turma do 3º ano do ensino médio. Para tanto, foram aplicados questionários no formato Likert, com o objetivo de verificar tanto o aprendizado do conteúdo químico, como o desenvolvimento socioeducacional dos alunos. Os resultados apontam que cerca de 64% dos alunos conseguiram assimilar melhor o conteúdo químico trabalhado, além do desenvolvimento de habilidades sociais, como o relacionamento aluno-aluno e professor-aluno.

Resumen (en)

Chemistry is often viewed by students as a difficult to learn discipline. This can often be attributed to the way the chemical content is taught by the teacher, where almost always the teaching strategies used are those where the content taught is poorly contextualized. As a consequence, students assume a passive position in learning and theory distances itself from practice. It is necessary then, the use of teaching strategies or methodologies that provide for the student a greater participation in the teaching-learning process. In this context, cooperative learning methods can take on this role in the teaching of Chemistry, in addition to favoring the development of interpersonal ability. In this work, we sought to verify the contributions of the Co-op-Co-op cooperative learning method in the teaching-learning process for the organic functions content, in a class of the 3rd year of high school. Therefore, questionnaires were applied in the Likert format, with the objective of verifying both the learning of the chemical content and the socio-educational development of the students. The results show that approximately 64% of the students were able to better assimilate the chemical content studied, as well as the development of social skills, such as student-student and teacher-student relationships.

Resumen (es)

Los estudiantes generalmente ven la química como una disciplina difícil de aprender. Esto se puede atribuir, muchas veces, a la forma en que el docente enseña el contenido químico, porque, casi siempre, las estrategias de enseñanza utilizadas son aquellas en las que el contenido enseñado está poco contextualizado. Como consecuencia, los estudiantes adoptan una posición pasiva en el aprendizaje y la teoría se aleja de la práctica. Se hace necesario, entonces, utilizar estrategias o metodologías de enseñanza que proporcionen al alumno una mayor participación en el proceso de enseñanza-aprendizaje. En este contexto, los métodos de aprendizaje cooperativo pueden asumir este papel en la enseñanza de la Química, además de favorecer el desarrollo de habilidades interpersonales. En este trabajo, verificamos las contribuciones del método de aprendizaje cooperativo Co-Op Co-Op en el proceso de enseñanza-aprendizaje para el contenido de funciones orgánicas, en una clase del tercer año de la escuela secundaria. Para esto, se aplicaron cuestionarios en formato Likert, con el objetivo de verificar tanto el aprendizaje del contenido químico como el desarrollo socioeducativo de los alumnos. Los resultados muestran que aproximadamente el 64% de los estudiantes asimilaron de mejor manera el contenido químico, además del desarrollo de habilidades sociales, como la relación estudiante-estudiante y maestro-estudiante.

Biografía del autor/a

Raimundo Kauê Monteiro Furtado, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão - IFMA/Campus Codó

Licenciado en Química por el Instituto Federal de Educación, Ciencia y Tecnología de Maranhão - IFMA / Campus Codó, miembro del Grupo de Investigación en Enseñanza de Química de Maranhão - GPEQUIMA, trabajando en el área de enseñanza de Ciencia / Química, utilizando Métodos Cooperativas de aprendizaje.

Leonardo Baltazar Cantanhede, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão - IFMA/Campus Codó

Graduado en Química Licenciado por la Universidad Federal de Maranhão, Máster en Química Analítica por la Universidad Federal de Maranhão y Doctor en Ciencias, área de concentración Química Inorgánica, por la Universidad Federal de São Carlos. Profesor de Educación Básica, Técnica y Tecnológica en el Instituto Federal de Educación, Ciencia y Tecnología de Maranhão - Campus IFMA / Codó. Desarrolla investigaciones en el área de la química de la superficie, a partir del estudio de metales y colorantes en diferentes tipos de adsorbentes, con énfasis en materiales lignocelulósicos, y en el área de la enseñanza de la química. Es Coordinador del Grupo de Investigación en Enseñanza Química de Maranhão y del Grupo de Estudio en Inorgánicos y Catálisis de IFMA / Campus Codó. Fundador y coordinador del Codó Astronomy Club. Actualmente es un profesor efectivo en el Programa de Posgrado en Química en IFMA y Jefe del Centro de Investigación, Posgrado e Innovación en IFMA / Campus Codó.

Severina Coelho da Silva Cantanhede, Universidade Federal do Maranhão

Graduada en Química de la Universidad Federal de Maranhão, Master en Química del Programa de Posgrado en Química de la Universidad Federal de São Carlos. Actualmente es estudiante de doctorado en el Programa de Doctorado en Educación en Ciencias y Matemáticas de la Red Amazónica de Educación en Ciencias y Matemáticas. Trabaja en el área de Enseñanza de Química, con énfasis en Textos de Divulgación Científica y Métodos de Aprendizaje Cooperativo. Es profesora asistente y trabaja exclusivamente para la Licenciatura en Pedagogía en la Universidad Federal de Maranhão / Campus Codó. Ella actúa como coordinadora en el Grupo de Investigación de Enseñanza Química Maranhão en el Instituto Federal de Educación, Ciencia y Tecnología de Maranhão / Campus Codó

Referencias

BEDIN, E.; DEL PINO, J. C. Dicumba - o aprender pela pesquisa em sala de aula: os saberes científicos de química no contexto sociocultural do aluno. Góndola, Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias, v13, n2, pp. 338-352. 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.14483/23464712.13055.

https://doi.org/10.14483/23464712.13055

BRASIL, Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Média e Tecnológica (Semtec). Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Brasília: MEC/Semtec, 1999.

BRASIL, Secretaria de Educação Básica. Orientações curriculares para o ensino médio - Ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. Brasília: MEC, 2006.

BROIETTI, F. C. D.; SOUZA M. C. C. de. Explorando conceitos de reações Químicas por meio do Método Jigsaw de Aprendizagem Cooperativa. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, Ponta Grossa, v9, n3, pp. 1-22. 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.3895/rbect.v9n3.4073.

https://doi.org/10.3895/rbect.v9n3.4073

CANELAS, D. A.; HILL, J. L.; NOVICKI, A. Cooperative learning in organic chemistry increases student assessment of learning gains in key transferable skills. Chemistry Education Research and Practice, v18, n3, pp. 441-456. 2017. DOI: https://dx.doi.org/10.1039/C7RP00014F.

https://doi.org/10.1039/C7RP00014F

CARDOSO, K. K. Interdisciplinaridade no ensino de Química: Uma proposta de ação integrada envolvendo estudos sobre alimentos. Dissertação de Mestrado. Programa de Mestrado Profissional em Ensino de Ciências Exatas, Universidade do Vale do Taquari. Lajeado, Rio Grande do Sul. 2014.

CAREY, F. A. Química orgânica. v. 1, 7ª ed. Porto Alegre: AMGH Editora Ltda, 2011.

COCHITO, M. I. S. Cooperação e aprendizagem: educação intercultural. Lisboa: ACIME, 2004.

COSTA, F. J. Mensuração e desenvolvimento de escalas: aplicações em administração. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2011.

DIAS, G. R.; BENTO, J. I. M.; CANTANHEDE, S. C. S.; CANTANHEDE, L. B. Textos de Divulgação Científica como uma Perspectiva para o Ensino de Matemática. Educação Matemática Pesquisa, v19, n2. pp. 291-313. 2016. DOI: https://dx.doi.org/10.23925/1983-3156.2017v19i2p291-313.

https://doi.org/10.23925/1983-3156.2017v19i2p291-313

FATARELI, E. F.; FERREIRA, L. N. de A. F.; FERREIRA, J. Q.; QUEIROZ, S. L. Método Cooperativo de Aprendizagem Jigsaw no Ensino de Cinética Química. Revista Química Nova na Escola, São Paulo, v32, n3, pp. 161-168. 2010.

FERREIRA, F. C. da S., CANTANHEDE, L. B.; CANTANHEDE, S. C. S. Uma Estratégia Didática no Formato de Oficina para o Ensino do Conteúdo Soluções Químicas a Partir do Método Cooperativo de Aprendizagem Jigsaw. Conexões - Ciência e Tecnologia. v11, n6, pp. 114-123. 2017. DOI: https://dx.doi.org/10.21439/conexoes.v11i6.1094.

https://doi.org/10.21439/conexoes.v11i6.1094

FERREIRA, L. H.; HARTWIG, D. R.; OLIVEIRA, R. C. Ensino Experimental de Química: Uma Abordagem Investigativa Contextualizada. Revista Química Nova na Escola. v32, n2. 2010.

GUEDES, M. G. de M.; BARBOSA, R. M. N.; JÓFILI, Z. M. S. Aprender Ciências em grupo: o que os alunos pensam? In: Anais do VI Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, Florianópolis. 2007.

GUIMARÃES, C. C. Experimentação no ensino de química: caminhos e descaminhos rumo à aprendizagem significativa. Revista Química Nova na Escola, v31, n3. 2009.

JOHNSON, D. W.; JOHNSON, R. T.; HOLUBEC, E. J. Los nuevos círculos del aprendizaje: la cooperación en el aula y la escuela. Virginia: Aique, 1999.

JOHNSON, D. W.; JOHNSON, R. T.; SMITH, K. A. A Aprendizagem Cooperativa retorna às Faculdades. Qual é a evidência de que funciona? In: FREED, S. Pensar, Dialogar a Aprender. 2000.

KAGAN, S. Dimensions of cooperative classroom structures. SLAVIN, A. R. In: cols. (eds), op. cit., pp. 67-96. 1985a.

https://doi.org/10.1007/978-1-4899-3650-9_3

KAGAN, S. Co-op Co-op. In: Slavin R., Sharan S., Kagan S., Hertz-Lazarowitz R., Webb C., Schmuck R. (eds) Learning to Cooperate, Cooperating to Learn. Springer, Boston, MA. 1985b.

https://doi.org/10.1007/978-1-4899-3650-9_16

LIMA, J. O. G de; BARBOSA, L. K. A. O ensino de Química na concepção dos alunos do ensino fundamental: algumas reflexões. Exatas Online, v6, n1, pp. 33-48. 2015.

LOPES, J.; SILVA, H. S. A aprendizagem cooperativa na sala de aula: um guia prático para o professor. Lisboa: Lidel, 2009.

MACUGLIA, U. Funções inorgânicas e digestão: uma UEPS construída nas premissas da aprendizagem significativa e da aprendizagem cooperativa. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática do Instituto de Ciências Exatas e Geociências da Universidade de Passo Fundo, Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, Rio Grande do Sul. 2018.

MARQUES, S. P. D.; ÁVILA, F. N.; FILHO, F. A. D.; SILVA, M. G. V. Aprendizagem Cooperativa como estratégia no aprendizado de Química no Ensino Médio. Conexões Ciência e Tecnologia, Fortaleza, v9, n4, pp. 55-66. 2015. DOI: https://dx.doi.org/10.21439/conexoes.v9i4.916.

https://doi.org/10.21439/conexoes.v9i4.916

MASSI, L.; CERRUTI, B. M.; QUEIROZ, S. L. Metodologia de ensino Jigsaw em disciplina de Química Medicinal. Química Nova, São Paulo, v36, n6, pp. 897-904, 2013.

https://doi.org/10.1590/S0100-40422013000600028

MELO, J. D. de S. Uma proposta de ensino de Química utilizando Aprendizagem Cooperativa na educação de jovens e adultos. Dissertação de Mestrado. Programa de pós-graduação em ensino de Ciências, Mestrado profissional em ensino de Ciências, Universidade de Brasília, Brasília-DF. 2018.

MIRANDA, C. S. N. de.; BARBOSA, M. S.; MOISÉS, T. F. A aprendizagem em células cooperativas e a efetivação da aprendizagem significativa em sala de aula. Revista do Nufen. Ano 3, v1, n1, pp. 17-40. 2011.

MULLER, L. de S. A Interação Professor-Aluno no Processo Educativo, Universidade São Judas Tadeu. Integração Ensino-Pesquisa-Extensão. Ano VIII. n. 31. 2002.

OLIVEIRA, D. M. de; CATÃO, V. Teoria das metas de realização em sala de aula e as possíveis influências nos padrões motivacionais para a aprendizagem da Química em duas turmas do Ensino Médio. Revista Góndola, Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias. v12, n2, pp. 50-68. 2017.

https://doi.org/10.14483/udistrital.jour.gdla.2017.v12n2.a3

PAZ, G. de L.; PACHECO, H. de F.; NETO, C. O. C.; CARVALHO, R. de C. P. S. Dificuldades no ensino-aprendizagem de Química no Ensino Médio em algumas escolas públicas da região sudeste de Teresina. In: Anais do X SIMPÓSIO DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA, Teresina/PI, 2010.

PINHO, E. M. de.; FERREIRA, C. A. A. S.; LOPES, J. P. A opiniões dos professores sobre aprendizagem cooperativa. Revista Diálogo Educacional, v13, n40. pp. 913-937. 2013. DOI: http://dx.doi.org/10.7213/dialogo.educ.13.040.DS05.

https://doi.org/10.7213/dialogo.educ.13.040.DS05

PONTES, A. N.; SERRÃO, C. R. G.; FREITAS, C. K. A. de; SANTOS, D. C. P. dos; BATALHA, S. S. A. O ensino de Química no Nível Médio: Um olhar a respeito da motivação. In: Anais do XIV Encontro Nacional de Ensino de Química, Curitiba, jul. 2008.

SALVADEGO, W. N. C.; LABUR., C. E. Uma Análise das Relações do Saber Profissional do Professor do Ensino Médio com a Atividade Experimental no Ensino de Química. Revista Química Nova na Escola. v31, n3. 2009.

SILVA, E. M. C. El caso del embalse del muña, visto con um enfoque Ciencia, Tecnología, Sociedad y Ambiente a través del Aprendizaje Cooperativo del concepto de solución química. Góndola, Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias, v9, n1, pp. 78-88, janeiro-junho de 2014. DOI: https://dx.doi.org/10.14483/23464712.7314.

SILVA, M. A. da; CANTANHEDE, L. B.; CANTANHEDE, S. C. S. Aprendizagem cooperativa: método Jigsaw, como facilitador de aprendizagem do conteúdo químico separação de misturas. Revista Actio: Docência em Ciências. v5, n1, pp. 1-21, 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.3895/actio.v5n1.9323.

https://doi.org/10.3895/actio.v5n1.9323

SILVA, O. S. da. A interdisciplinaridade na visão de professores de Química do Ensino Médio: concepções e práticas. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual de Maringá, 2008.

SILVA, V. A.; SOARES, M. H. F. B. Conhecimento Prévio, Caráter Histórico e Conceitos Científicos: O Ensino de Química a Partir de Uma Abordagem Colaborativa da Aprendizagem. Química Nova na Escola, São Paulo, v35, n3, pp. 209-219. 2013.

Cómo citar

APA

Furtado, R. K. M., Cantanhede, L. B., & Cantanhede, S. C. da S. (2021). Método de aprendizagem cooperativa Co-Op Co-Op no ensino de química: uma possibilidade para o estudo de funções orgânicas. Góndola, enseñanza y aprendizaje de las ciencias, 16(2). https://doi.org/10.14483/23464712.16203

ACM

[1]
Furtado, R.K.M., Cantanhede, L.B. y Cantanhede, S.C. da S. 2021. Método de aprendizagem cooperativa Co-Op Co-Op no ensino de química: uma possibilidade para o estudo de funções orgânicas. Góndola, enseñanza y aprendizaje de las ciencias. 16, 2 (may 2021). DOI:https://doi.org/10.14483/23464712.16203.

ACS

(1)
Furtado, R. K. M.; Cantanhede, L. B.; Cantanhede, S. C. da S. Método de aprendizagem cooperativa Co-Op Co-Op no ensino de química: uma possibilidade para o estudo de funções orgânicas. Góndola enseñ. aprendiz. cienc. 2021, 16.

ABNT

FURTADO, R. K. M.; CANTANHEDE, L. B.; CANTANHEDE, S. C. da S. Método de aprendizagem cooperativa Co-Op Co-Op no ensino de química: uma possibilidade para o estudo de funções orgânicas. Góndola, enseñanza y aprendizaje de las ciencias, [S. l.], v. 16, n. 2, 2021. DOI: 10.14483/23464712.16203. Disponível em: https://revistas.udistrital.edu.co/index.php/GDLA/article/view/16203. Acesso em: 12 jun. 2021.

Chicago

Furtado, Raimundo Kauê Monteiro, Leonardo Baltazar Cantanhede, y Severina Coelho da Silva Cantanhede. 2021. «Método de aprendizagem cooperativa Co-Op Co-Op no ensino de química: uma possibilidade para o estudo de funções orgânicas». Góndola, enseñanza y aprendizaje de las ciencias 16 (2). https://doi.org/10.14483/23464712.16203.

Harvard

Furtado, R. K. M., Cantanhede, L. B. y Cantanhede, S. C. da S. (2021) «Método de aprendizagem cooperativa Co-Op Co-Op no ensino de química: uma possibilidade para o estudo de funções orgânicas», Góndola, enseñanza y aprendizaje de las ciencias, 16(2). doi: 10.14483/23464712.16203.

IEEE

[1]
R. K. M. Furtado, L. B. Cantanhede, y S. C. da S. Cantanhede, «Método de aprendizagem cooperativa Co-Op Co-Op no ensino de química: uma possibilidade para o estudo de funções orgânicas», Góndola enseñ. aprendiz. cienc., vol. 16, n.º 2, may 2021.

MLA

Furtado, R. K. M., L. B. Cantanhede, y S. C. da S. Cantanhede. «Método de aprendizagem cooperativa Co-Op Co-Op no ensino de química: uma possibilidade para o estudo de funções orgânicas». Góndola, enseñanza y aprendizaje de las ciencias, vol. 16, n.º 2, mayo de 2021, doi:10.14483/23464712.16203.

Turabian

Furtado, Raimundo Kauê Monteiro, Leonardo Baltazar Cantanhede, y Severina Coelho da Silva Cantanhede. «Método de aprendizagem cooperativa Co-Op Co-Op no ensino de química: uma possibilidade para o estudo de funções orgânicas». Góndola, enseñanza y aprendizaje de las ciencias 16, no. 2 (mayo 13, 2021). Accedido junio 12, 2021. https://revistas.udistrital.edu.co/index.php/GDLA/article/view/16203.

Vancouver

1.
Furtado RKM, Cantanhede LB, Cantanhede SC da S. Método de aprendizagem cooperativa Co-Op Co-Op no ensino de química: uma possibilidade para o estudo de funções orgânicas. Góndola enseñ. aprendiz. cienc. [Internet]. 13 de mayo de 2021 [citado 12 de junio de 2021];16(2). Disponible en: https://revistas.udistrital.edu.co/index.php/GDLA/article/view/16203

Descargar cita

Visitas

69

Dimensions


PlumX


Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.