Biological evolution and creationism from the perspective of graduate students of biological sciences

Evolución biológica y creacionismo en la visión de los estudiantes de ciencias biológicas

Evolução biológica e criacionismo na visão de alunos de ciencias biológicas

Palabras clave: evolution, creationism, teachers in education (en_US)
Palabras clave: evolución, creación, profesor en formación (es_ES)
Palabras clave: evolução, criação, eestudantes para professor (pt_BR)

Resumen (en_US)

This work aimed to analyse students’ conceptions in a graduate course of biology teachers at the University Centre of Formiga, Minas Gerais, Brazil, of topics related to evolutionary theory (Chance and Natural selection) and creationism (God and Intelligent design). We used a part of the European BIOHEAD-CITIZEN questionnaire in a sample of 56 students, studying in their 2nd, 4th and 6th terms. The four-category Barbour model (conflict, independence, dialogue and integration) was used to analyse the data and characterise the students’ ideas of the relationship between science and religion. Using the Pearson chi-square statistical test (χ2), the differences among the groups of students were tested, at the statistical significance level of 5%. The results show that most students are able to establish a relationship of independence between issues of evolutionary theory and creationism. Even religious students can establish boundaries that separate the fields of science and religion. Due to the importance of evolutionary theory for science and for biology in particular, it is necessary for new research to be carried out in the Brazilian context to determine students’ and teachers’ perceptions on the topic and to improve the teaching of evolutionary theory in the biological context and to refrain from inserting personal religious considerations into general science and biology classes.

Resumen (es_ES)

En el presente trabajo se analizan las concepciones de los estudiantes del curso de Ciencias Biológicas en el Centro Universitario de Formiga, Minas Gerais, Brasil, sobre temas relacionados con la teoría evolutiva (Azar y Selección natural) y creacionismo (Dios y diseño inteligente). Se aplicó el cuestionario europeo BIOHEAD-CITIZEN en una muestra de 56 estudiantes del 2°, 4° y 6° semestre. Se utilizó el modelo de Barbour de cuatro categorías (Conflicto, Independencia, Diálogo e Integración) para analizar los datos a fin de caracterizar las concepciones de los estudiantes sobre la relación entre ciencia y religión. La significación de las diferencias de las respuestas entre los grupos de estudiantes se determinó mediante la prueba estadística de Chi-cuadrado de Pearson (χ2) con un nivel de significancia del 5%. Se observó que los alumnos, en su mayoría, logran establecer una relación de independencia entre los temas, aun siendo religiosos, creando límites que demarcan los campos de la ciencia y la religión. Ante la importancia de la teoría evolutiva para la ciencia, y especialmente para la biología, es indispensable realizar nuevas investigaciones amplias para conocer la percepción de alumnos y profesores sobre el tema en Brasil.  Esto con el fin de perfeccionar la enseñanza de la evolución biológica y evitar la inserción de cuestiones religiosas de carácter personal en las clases de ciencias y de biología.

Resumen (pt_BR)

Considerando a problemática da evolução biológica recorrente no Brasil e no mundo, o presente trabalho objetivou analisar as concepções dos alunos do curso de Ciências Biológicas do Centro Universitário de Formiga, Minas Gerais, Brasil, sobre temas relacionados à teoria evolutiva (Acaso e Seleção natural) e criacionismo (Deus e Design inteligente). Aplicou-se o questionário europeu BIOHEAD-CITIZEN em uma amostra de 56 estudantes do 2°, 4° e 6° períodos de graduação. Foi utilizado o modelo de Barbour de quatro categorias (Conflito, Independência, Diálogo e Integração) para análise dos dados a fim de caracterizar as concepções dos estudantes sobre a relação entre ciência e religião. A significância das diferenças das respostas entre os grupos de estudantes foi determinada pelo teste estatístico Qui-quadrado de Pearson (χ2) ao nível de 5%. Observou-se que os alunos, em sua maioria, conseguem estabelecer uma relação de independência entre os temas, mesmo sendo religiosos, criando barreiras que delimitam os campos da ciência e da religião. Diante da importância da teoria evolutiva para a Ciência, e especialmente para a Biologia, é indispensável que novas pesquisas sejam realizadas no vasto Brasil para se conhecer a percepção de alunos e professores sobre o tema, com o intuito de aperfeiçoar o ensino da evolução biológica e afastar a inserção de questões religiosas de cunho pessoal nas aulas de ciências e de biologia.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Isabela Maria Silva Leão, University Center of Formiga, Brazil

Graduate in biology and science from the University Center of Formiga/MG. Studying pedagogy at UNIFRAN. Participated in the Biology Teachers’ Conceptions of Three Latin American Countries about Human’s Place in Nature and the Human Mind, University Center of Formiga/MG, University of Oxford, supported by the John Templeton Foundation.

Fernanda de Jesus Costa, Minas Gerais State University, Ibirité Unit, Brazil

Professor at the Minas Gerais State University, Ibirité Unit. Currenlty head of the Department of Biological Sciences and supervisor of the Internship Center. Has a bachelor’s degree in biological sciences, a master’s degree in science teaching and a doctorate in education from the Pontifical Catholic University of Minas Gerais. Develops research on distance education, science and biology teaching, teacher training and integration of digital technologies into the school environment.

Graça Simões Carvalho, University of Minho, Braga, Portugal

Full professor at the University of Minho, Braga, Portugal and director of the Research Centre on Child Studies (CIEC) at the same university. Developed postgraduate research training with a particular focus on school settings. In addition to 24 national projects, she was the general coordinator of pan-European project on 'Biology, Health and Environmental Education for better Citizenship' (BIOHEAD-CITIZEN: STREP-FP6 CIT2-CT2004-506015; 2004–2008), which involved 19 countries in Europe, North Africa and the Middle East. Was awarded the honorary degree of doctor honoris causa by the University of Claude Bernard Lyon 1, France, in 2017, and received the Women in Science award from the Portuguese Ministry of Science, Technology and Higher Education in 2019.

Heslley Machado Silva, University Center of Formiga, Brazil

Doctorate in education from the Federal University of Minas Gerais (2015), Brazil, in the Latin American program, with specialization in education and science. Research undertaken focuses on issues of the teaching of evolutionary biology in Latin American Schools, in relation to regional religious and political discourse. Master’s degree in education from the Federal University of Minas Gerais (2000). Graduated in biology and science. Specialization in biotechnology from the Federal University of Lavras/MG and specialization in Molecular and Cellular Biology from the Federal University of Ouro Preto/MG. Currently full professor and project coordinator for the pedagogical residency program of in the University Center of Formiga/MG. Has experience in general biology, with emphasis on embryology, genetics, evolution, zoology and coordination of courses in the biological sciences.

Referencias

ABREU, H. O Ensino da Evolução no Presente Uma Análise Crítica. Colóquio do Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa. Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Lisboa. 2007. Disponível em <http://cfcul.fc.ul.pt/coloquios/coloquio_criacionismo/coloquio_criacionismo.htm>. Acess: June 20, 2019

ALEXAKOS, K.; PIERWOLA, A. Learning at the ''boundaries'': radical listening, creationism, and learning from the ''other''. Cult. Stud. of Sci. Educ., Heidelberg, v. 8, pp. 39-49. 2013. https://doi.org/10.1007/s11422-012-9470-7

ALMEIDA, D. F. de. Concepções de alunos do ensino médio sobre a origem das espécies. Ciência & Educação, Bauru, v. 18, n. 1, pp. 143-154. 2012. https://doi.org/10.1590/S1516-73132012000100009

AMARAL, J. A. Fatores que dificultam ou facilitam o ensino-aprendizagem de Evolução Biológica na visão de professores de Biologia em Mossoró/RN. In: IX CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO IFRN. Anais do… Rio Grande do Norte. pp. 1826 2013.

ÁVILA, G. C. The edge of evolution: the search for the limits of darwinism. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 28, n. 56, pp. 593-596. 2008. https://doi.org/10.1590/S0102-01882008000200019

AYALA, F. J. Darwin's gift to science and religion. National Academies Press. Washington D. C., United States. 2007.

AYALA, F. J. Scientific literacy and the teaching of evolution. Ludus Vitalis, Mexico D. F., v. 21, n. 39, pp. 231-237. 2016.

AYALA, F. J. A Origem da Humanidade e o seu futuro biológico. Printer Portuguesa. Rio de Mouro: Portugal. 2017.

BARBOUR, I. G. Religion in an Age of Science. Harper San Francisco. San Francisco: United States. 1990.

BARBOUR, I. G. Quando a ciência encontra a religião. Editora Cultrix. São Paulo: Brasil. 2004.

BEHE, M. J. A caixa preta de Darwin: o desafio da bioquímica à teoria da evolução. Jorge Zahar. Rio de Janeiro: Brasil. 1997.

BISHOP, B. A.; ANDERSON, C. W. (1990). Student Conceptions of Natural Selection and Its Role in Evolution. Journal of Research in Science Teaching, Champaign, n. 27, pp. 415-427. https://doi.org/10.1002/tea.3660270503

BIZOTTO, F. M; GHILARDI-LOPES, N. P.; SANTO, M. N. A vida desconhecida das plantas: concepções de alunos do ensino superior sobre evolução e diversidade das plantas. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciências, Porto, v. 15, n. 3, pp. 394-411. 2016.

CARNEIRO, A. P. N.; ROSA, V. L. Três aspectos da evolução: concepções sobre Evolução Biológica em textos produzidos por professores a partir de um artigo de Stephen Jay Gould. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS. Atas…, USP. São Paulo: Brasil. 2003.

CARROL, S. B. Infinitas formas de grande beleza: como a evolução forjou a grande quantidade de criaturas que habitam o nosso planeta. Tradução de D. ALFARO. Jorge Zahar Ed. Rio de Janeiro: Brasil. 2006.

CARVALHO, G. S.; CLÉMENT, P. Projecto 'Educação em Biologia, Educação para a Saúde e Educação Ambiental para uma melhor cidadania': análise de manuais escolares e concepções de professores de 19 países (europeus, africanos e do próximo oriente). Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v. 7, n. 2, pp. 1-21. 2007.

COIMBRA, R. L.; SILVA, J. Ensino de evolução biológica e a necessidade de formação continuada. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS. pp. 1-12 Florianópolis. Anais… ABRAPEC. Florianópolis, Brasil. 2007.

COSTA, H. A.; ANTUNES, F. Criacionismo e evolução: conflito cognitivo ou superação em biólogos com formação religiosa protestante? In: ENCONTRO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO. pp. 1-20 Mato Grosso do Sul. Anais… ENEPEX. Mato Grosso do Sul. 2014.

COSTA, L. O.; MELO, P. L. C.; TEXEIRA, F. M. Reflexões acerca das diferentes visões de alunos no ensino médio sobre a origem da diversidade biológica. Revista Ciência e Educação, Bauru, v. 17, n. 1, pp. 115-128, 2011. https://doi.org/10.1590/S1516-73132011000100008

DAWKINS, R. O Relojoeiro Cego: A Teoria da Evolução, o Desígnio Divino. Companhia das Letras. São Paulo: Brasil. 2001.

DAWKINS, R. Deus, um delírio. Companhia das Letras. São Paulo: Brasil. 2007.

DEMBSKI, W. A. Intelligent Design: the bridge between science & theology. Downers Grove: IVP Academic. Illinois: United States. 1999. Disponível em: <https://books.google.com.br/books?id=Sd8I7U3ryKAC&printsec=frontcover&hl=pt-BR&source=gbs_ge_summary_r&cad=0#v=onepage&q&f=false>. Acesso: 13 de agosto de 2015.

DOBZHANSKY, T. Genetic diversity and human equality. Basic Books. New York: United States. 1973.

ENGLER, S. Tipos de Criacionismos Cristãos. Revista de Estudos da Religião, São Paulo, v. 2, n. 7, pp. 83-107. 2007.

FUTUYMA, D. J. Evolução, ciência e sociedade. Sociedade Brasileira de Genética. São Paulo: Brasil, 2002.

GUERRIERO, S. A fé na ciência: o ensino da evolução e sua congruência aos sistemas de crenças. In: XXII Reunião Brasileira de Antropologia. Fórum de Pesquisa Venturas e Aventuras Religiosas. Brasília, DF, v. 15, 15-19 de julho, 2000.

GOULD, S. J. Pilares do Tempo. Ciência e religião na plenitude da vida. Rocco. Rio de Janeiro: Brasil. 2002.

LICATTI, F. (2005). O Ensino de Evolução Biológica no Ensino Médio: investigando concepções dos professores de Biologia. Bauru: UNESP. 240 f. Dissertação Mestrado em Educação para Ciência, Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista-UNESP. São Paulo. 2005.

LIPORINI, T. Q.; PERIOTTO, F. A Evolução Biológica na Ótica de Alunos do Ensino Médio. In: V Jornada das Licenciaturas da USP/IX Semana da Licenciatura em Ciências Exatas-SeLic. São Carlos. 2014.

MADEIRA, A. Fé e evolução: a influência de crenças religiosas sobre a criação do homem na aprendizagem da teoria da evolução com alunos do 3º ano do ensino médio. 186p. Doutorado em Educação en PUC/SP. 2007.

MEYER, D.; EL-HANI, C. N. Evolução: o sentido da biologia. Unesp. São Paulo: Brasil. 2005. https://doi.org/10.7476/9788539302758

NORD, W. A. Science, religion and education. Religion & Education, Carolina do Norte, v. 26, n. 2, pp. 55-66. 1999. https://doi.org/10.1080/15507394.1999.11000904

OLEQUES, L. C.; BARTHOLOMEI-SANTOS, M. L.; BOER, N. Evolução biológica: percepção dos profesores de biología. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciências, Porto, v. 10, n. 2, pp. 243-263. 2011.

PADIAN, K; MATZKE, N. Darwin, Dover, 'Intelligent Design' and textbooks. Biochemical Journal, London v. 209, n. 417, pp. 29-42. 2009. https://doi.org/10.1042/bj20081534

PACHECO, R. B. C.; OLIVEIRA, D. L. O homem evoluiu do macaco? Equívocos e distorções nos livros didáticos de Biologia. In: VI ENCONTRO DE PERSPECTIVAS DO ENSINO DE BIOLOGIA. 87p. São Paulo. Anais… FEUSP. São Paulo: Brasil. 1997.

PENNOCK, R. T. Creationism and intelligent design. Annual Review of Genomics and Human Genetics, Salt Lake City, v. 4, n. 1, pp. 143-163. 2003. https://doi.org/10.1146/annurev.genom.4.070802.110400

PEREIRA, H. M. R. Um olhar sobre a dinâmica discursiva em sala de aula de biologia do ensino médio no contexto do ensino da evolução biológica. 167f. Dissertação (Mestrado)-Pós-Graduação em Ensino, Filosofia e História das Ciências, Universidade Federal da Bahia/Universidade Estadual de Feira de Santana, Salvador. 2009.

PIOLLI, A.; DIAS, S. Escolas não dão destaque à Evolução biológica. 2004. Disponível em: <http://www.comciencia.br/200407/reportagens/05.shtml>. Acesso em 19/09/2016.

PORTO, P. R. DE A.; FALCÃO, E. B. M. Teorias da origem e evolução da vida: dilemas e desafios no ensino médio. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v. 12, n. 3, pp. 13-30. 2010. https://doi.org/10.1590/1983-21172010120302

RIDLEY, M. Evolution. Blackwell. Malden, Massachusetts: United States. 2004.

RODRIGUES, L. A.; CHAVES, S. N. Entre Dogmas: Criação e Evolução Fabricando Docência em Biologia. In: ATAS DO IX ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS-IX ENPEC. pp. 1-8 Águas de Lindóia, SP. 2013

RODRIGUES, W. G.; CLEMENTINO, P. P. O ensino da teoria evolucionista na perspectiva dos professores de ciências da rede adventista de ensino. Revista Formadores, Cachoeira, v. 7, n. 3, pp. 5-27, 2014.

RODRIGUES, W. G.; MOTTA, R. S. S. Relações entre ciência e religião na perspectiva dos professores da Faculdade Adventista de Fisioterapia (FAFIS). Práxis Teológica, Cachoeira, v. 11, n. 1, pp. 105-129 2011

SANCHES, M. A.; DANILAS, S. Busca de harmonia entre religião e ciência no Brasil: Reflexões a partir do ano de Darwin. Teocomunicação, Porto Alegre, v. 42, n. 1, pp. 98-118 2012.

SANTOS, S.; BIZZO, N. O ensino e a aprendizagem de Evolução Biológica no cotidiano da sala de aula. In: VII ENCONTRO PERSPECTIVAS DO ENSINO DE BIOLOGIA. Anais do VII Enc. Perspectivas do Ensino de biologia. Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. São Paulo: Brasil. 2000.

SANCHES, M. A. O diálogo entre teologia e ciências naturais. O Mundo da Saúde, São Paulo, v. 31, n. 2, pp. 179-186 2007.

SEPULVEDA, C.; EL-HANI, C.N. Quando visões de mundo se encontram: religião e ciência na trajetória de formação de alunos protestantes de uma licenciatura em Ciências Biológicas. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 9, n. 2, pp. 137-175. 2004.

SHANKS, N. God, the devil, and Darwin: A critique of intelligent design theory. Oxford University Press. Oxônia: Reino Unido. 2004. https://doi.org/10.1093/0195161998.003.0003

SILVA, H. M. Interview with Francisco J. Ayala. Conexão Ciência (Online), Formiga, v. 11, n. 1, pp. 5-8. 2016. https://doi.org/10.24862/cco.v11i1.448

SILVA, H. M. Intelligent design endangers education. Science, New York, v. 357, n. 6354, pp. 880-880. 2017. https://doi.org/10.1126/science.aao3245

SILVA, H. M.; ARAÚJO, E. S. N. N. DE.; GIBRAM, D. E.; CARVALHO, G. S. Conceptual change about evolution and origins of life throughout an undergraduate course of Biological Sciences. In: Proceedings of INTCESS 14-International Conference on Education and Social Science Proceedings. pp. 1249-1258. Istanbul: Turkey. 2014.

SILVA, H. M.; MORTIMER, E. 'Rescuing Darwin' in Brazil 1. In: SILVA, I. (Ed.). Latin American Perspectives on Science and Religion. Pickering & Chatto. Oxford. The United Kingdom. 2014. pp. 97-108. https://doi.org/10.4324/9781315653990-9

SOUZA, S. de. A goleada de Darwin- sobre o debate criacionista/darwinismo. Editora Record. Rio de Janeiro: Brazil. 2009.

SOUZA, R. F.; MATSUO, T.; ZAIA, D. A. M. Evolucionismo X Criacionismo. Revista Ciência Hoje, v. 43, n. 256, pp. 36-45, janeiro/fevereiro. 2009.

STAUB, T.; STRIEDER, D. M.; MEGLHIORATTI, F. A. Análise da Controvérsia entre Evolução Biológica e Crenças Pessoais em Docentes de um Curso de Ciências Biológicas. Revista Electrónica de Investigación en Educación en Ciencias, Buenos Aires v. 10, n. 2, pp. 20-36 2015.

VALENÇA, C. R.; FALCÃO, E. B. M. Teoria da evolução: Representação de professores-pesquisadores de biologia e suas relações com o Ensino Médio. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciências, Porto, v. 11, n. 2, pp. 471-486. 2012.

Cómo citar
Silva Leão, I. M., Costa, F. de J., Simões Carvalho, G., & Machado Silva, H. (2020). Evolución biológica y creacionismo en la visión de los estudiantes de ciencias biológicas. Góndola, Enseñanza Y Aprendizaje De Las Ciencias (Bogotá, Colombia), 15(2). https://doi.org/10.14483/23464712.14656
Sección
ARTÍCULOS