Diferentes Concepções de Modelagem Matemática que Fundamentam as Investigações em Etnomodelagem no Brasil

Different Conceptions of Mathematical Modelling that Raise Research in Ethnomodelling in Brazil

Diferentes Concepciones de Modelación Matemática que Apoyan Teóricamente las Investigación en Etnomodelación en Brasil

Autores/as

  • Zulma Elizabete de Freitas Madruga Universidade Federal do Recôncavo da Bahia image/svg+xml

Palabras clave:

Educacion matemática, Estrategía de aprendizaje, Enseñanza , Pluralismo cultural (es).

Palabras clave:

Educação Matemática, Estratégia de aprendizagem, ensino, Pluralismo cultural (pt).

Palabras clave:

Mathematics Education, Learning strategy, Teaching, Cultural pluralism (en).

Descargas

Resumen (pt)

Este artigo tem como objetivo apresentar uma discussão sobre as pesquisas em Etnomodelagem no Brasil, analisando as concepções de Modelagem Matemática que as embasam. Entende-se Etnomodelagem como uma proposta teórico-metodológica que se utiliza dos pressupostos da Etnomatemática, em consonância com os procedimentos da Modelagem Matemática, com o propósito de potencializar a aprendizagem nos diferentes níveis de escolaridade. Trata-se de uma pesquisa qualitativa na qual foi utilizado o mapeamento na pesquisa educacional como princípio metodológico, para selecionar e analisar pesquisa acadêmicas que abordam a Etnomodelagem. Como base de dados foram utilizados os seguintes repositórios: a Biblioteca Digital de Teses e Dissertações, o Catálogo de Teses e Dissertações da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, o Google Acadêmico e Repositórios da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). Destas buscas, resultaram 18 dissertações as quais são explicitadas neste artigo e analisadas com o olhar sobre as concepções de Modelagem Matemática que as fundamentam. Os resultados apontam que tais concepções apresentam duas direções: a Modelagem Matemática na perspectiva sociocrítica ou sociocultural; ou como estratégia∕método de ensino com pesquisa. Foi possível perceber ainda que a concepção adotada não faz diferença quanto à aprendizagem dos estudantes, e que a Etnomodelagem é uma abordagem teórico-metodológica que pode configurar-se como uma concepção de Modelagem Matemática e de Etnomatemática.

Resumen (en)

This article aims to present a discussion about research in Ethnomodelling in Brazil, analyzing the concepts of Mathematical Modelling that underlie them. Ethnomodelling is understood as a theoretical-methodological proposal that uses the assumptions of Ethnomathematics, in line with the procedures of Mathematical Modelling, with the purpose of enhancing learning at different levels of schooling. This is a qualitative research in which mapping in educational research was used as a methodological principle, to select and analyze academic research that addresses Ethnomodelling. The following repositories were used as the database: the Digital Library of Theses and Dissertations, the Theses and Dissertations Catalog of the Coordination for the Improvement of Higher Education Personnel, Google Scholar and Repositories of the Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) and Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). From these searches, 18 dissertations resulted, which are explained in this article and analyzed with a view to the concepts of Mathematical Modelling that underlie them. The results point out that such conceptions present two directions: Mathematical Modelling in the sociocritical or sociocultural perspective; or as a teaching strategy/method with research. It was also possible to perceive that the conception adopted does not make any difference in terms of students' learning, and that Ethnomodelling is a theoretical-methodological approach that can be configured as a conception of Mathematical Modelling and Ethnomathematics.

Resumen (es)

Este artículo presenta una discusión sobre las investigaciones en etnomodelación en Brasil, desde la cual se analizan los conceptos de modelación matemática que sustentan estas investigaciones. La etnomodelación se entiende como una propuesta teórico-metodológica que utiliza los presupuestos de la etnomatemática, en consonancia con los procedimientos de la modelación matemática, con el propósito de potenciar los aprendizajes en los diferentes niveles de escolaridad. Se trata de una investigación cualitativa en la que se utilizó como principio metodológico el mapeo en la investigación educativa, para seleccionar y analizar investigaciones académicas que aborden la etnomodelación. Como punto de partida, se recurrió a los siguientes repositorios: Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones, Catálogo de Tesis y Disertaciones de la Coordinación de Perfeccionamiento del Personal de Educación Superior, Google Scholar y Repositorios de la Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) y Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). De estas búsquedas resultaron 18 disertaciones, las cuales se explican y se analizan con miras a los conceptos de modelamiento matemático que las sustentan. Los resultados apuntan que esas concepciones plantean dos direcciones: la modelización matemática en la perspectiva sociocrítica o sociocultural, o como estrategia/método de enseñanza con investigación. También se percibió que la concepción adoptada no representa ninguna diferencia en cuanto al aprendizaje de los estudiantes, y que la etnomodelación es un enfoque teórico-metodológico que puede configurarse como una concepción de la modelación matemática y la etnomatemática.

Biografía del autor/a

Zulma Elizabete de Freitas Madruga, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Doutora em Educação em Ciências e Matemática pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Atualmente é professora visitante na Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) - Ilhéus, Bahia.

Referencias

ALBANESE, V.; PERALES, F. J. Pensar matematicamente: una visión etnomatemática de la práctica artesanal soguera. Revista Latinoamericana de Investigación en Matemática Educativa, Cidade do México, v. 17, n. 3, pp. 261-288. 2014. https://doi.org/10.12802/relime.13.1731

ALTENBURG, G. S. Contextualizando Cultura e Tecnologias: Um estudo etnomatemático articulado ao ensino de geometria. UFPel, Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Ciências e Matemática), Faculdade de Educação, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas. 2017.

BARBOSA, J. C. Modelagem Matemática: O que é? Por que? Como? Veritati, Lisboa, n. 4, pp. 73-80. 2004.

BARRETO, F. M. Um estudo qualitativo para entender a ação pedagógica da etnomodelagem com alunos de comunidades rurais e urbanas. 293 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação Matemática) - Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto. 2021.

BASSANEZI, R. C. Ensino-aprendizagem com Modelagem Matemática. Contexto. São Paulo: Brasil. 2002.

BASSANEZI, R. C. Ensino-aprendizagem com Modelagem Matemática. 3ªed., 2ª reimpressão. Contexto. São Paulo: Brasil. 2010.

BIEMBENGUT, M. S. Mapeamento na Pesquisa Educacional. Editora Ciência Moderna. Rio de Janeiro: Brasil. 2008.

BIEMBENGUT, M. S. Modelagem na Educação Matemática e na Ciência. Livraria da Física. São Paulo: Brasil. 2016.

BIEMBENGUT, M. S.; HEIN, N. Modelagem Matemática no Ensino. 5ª ed. Contexto. São Paulo: Brasil. 2011.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação Qualitativa em Educação. Editora Porto. Porto: Portugal. 2010.

CADENA, J. R., LLUMIQUINGA, R. P. C. Mathematical Analysis of the Ceramic Designs of the Pre-Columbian Culture of Ecuador Trough Ethnomodelling with a Sociocultural Approach. In: ROSA, M.; CORDERO, F.; OREY, D. C., CARRANZA, P. (eds.). Mathematical Modelling Programs in Latin America. Springer, Cham. Berlim, Alemanha, 2022. https://doi.org/10.1007/978-3-031-04271-3_7

CALDEIRA, A. D. Etnomodelagem e suas relações com a educação matemática na infância. In: Barbosa, J. C.; Caldeira, A. D.; Araújo, J. L. Modelagem Matemática na Educação Matemática brasileira: pesquisas e práticas educacionais. SBEM, Recife: Brasil, 2007. pp. 81-97.

CORTES, D. P. Re-significando os conceitos de função: um estudo misto para entender as contribuições da abordagem dialógica da etnomodelagem. 226 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto. 2017.

D'AMBROSIO, U. Etnomatemática: arte ou técnica de explicar e conhecer. Ática. São Paulo: Brasil. 1990.

D'AMBROSIO, U. Sobre as propostas curriculares STEM (ciência, tecnologia, engenharia, matemática) e STEAM (ciência, tecnologia, engenharia, artes, matemática) e o programa etnomatemático. Paradigma, Caracas, v. 41, Edición Cuadragésimo Aniversario. pp. 151167. 2020. Disponível em: https://core.ac.uk/reader/328838460 Acesso em: 23 mai. 2021.

DELFIOL, T. de A. A. Humanizando os Profetas de Aleijadinho: um estudo qualitativo de suas proporções por meio de Etnomodelagem. 451 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto. 2022. https://doi.org/10.29327/147222.9-16

DUTRA, É. D. R. Etnomodelagem e café: propondo uma ação pedagógica para a sala de aula. 319 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto. 2020.

EÇA, J. L. M. Formação continuada à luz da Etnomodelagem: implicações para o desenvolvimento profissional do professor que ensina matemática. 209 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática) - Universidade Estadual de Santa Cruz, Ilhéus. 2020.

EGLASH, R.; BENNETT, A.; O'DONNELL, C.; JENNINGS, S.; CINTORINO, M. Culturally situated designed tools: ethnocomputing from field site to classroom. American Anthropologist, Pomona, CA, USA, v. 108, n. 2, pp. 347-362. 2006. https://doi.org/10.1525/aa.2006.108.2.347

FERREIRA AMORIM, C.; BAPTISTA, G. A consideração da diversidade cultural no ensino de ciências: percepções de futuros professores. Góndola: Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias, Bogotá, v. 15, n. 3, pp. 444-459. 2020. Disponível em: <https://revistas.udistrital.edu.co/index.php/GDLA/article/view/14939>. Acesso em: 27 abr. 2022. https://doi.org/10.14483/23464712.14939

JESUS, L. O. M. Etnomodelagem no contexto da Educação do Campo: elaboração de etnomodelos êmicos, éticos e dialógicos por estudantes de ensino médio. 260 f. Dissertação (Mestrado Educação Em Ciências e Matemática) - Universidade Estadual de Santa Cruz, Ilhéus, Bahia. 2023.

MADRUGA, Z. E. Etnomatemática e modelagem matemática: um estudo comparativo com os processos de criação de alegorias de carnaval. Revista Latinoamericana De Etnomatemática. Perspectivas Socioculturales De La Educación Matemática, San Juan de Pasto-Colômbia, v. 7, n. 1, pp. 74-95. 2014.

MADRUGA, Z. E. Pesquisas em Etnomodelagem no Brasil: um olhar sobre as concepções de Modelagem Matemática. ReDiPE: Revista Diálogos e Perspectivas Em Educação, Marabá, Brasil, v. 4, n. 2, pp. 17-32. 2022a.

MADRUGA, Z. E. F. Ethnomodelling as a Methodological Alternative to Basic Education: Perceptions of Members of a Research Group. In: ROSA, M., CORDERO, F., OREY, D.C., CARRANZA, P. (Eds.). Mathematical Modelling Programs in Latin America. Springer, Cham. Berlin: Alemanha, 2022b. https://doi.org/10.1007/978-3-031-04271-3_3

MADRUGA, Z. E. F.; BIEMBENGUT, M. S. Modelagem & Aleg(o)rias: um enredo entre cultura e educação. Appris. Curitiba: Brasil. 2016.

MARTINS, R. B. G. Etnomodelagem: modelagem matemática no interior de uma comunidade rural sustentável. 2020. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos. 2020.

MESQUITA, A. P. S. DE S. Uma análise sociocrítica da etnomodelagem como uma ação pedagógica para o desenvolvimento de conteúdos matemáticos em uma comunidade periférica. 286 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto. 2020.

PIMENTEL, C. C. Etnomodelagem: uma abordagem de conceitos geométricos no cemitério de Arraias - TO. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática) - Universidade Federal do Tocantins, Programa de Pós-Graduação em Matemática, Arraias. 2019.

PRADHAN, J. B. Artefatos culturais como uma metáfora para comunicação de ideias matemáticas. Revemop, Ouro Preto, Brasil, n. 2, e202015. 2020. https://doi.org/10.33532/revemop.e202015

QUESADA SEGURA, S. E. Análisis etnomatemático de los elementos involucrados en las danzas tradicionales de Costa Rica: un caso específico en la danza afrocaribeña "Palo de Mayo". 246 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto. 2023.

REGES, A. M. M. O ensino da geometria com enfoque na etnomodelagem. 116 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Mossoró. 2013.

ROCHA, K. C. S. Possibilidades de estudo da proporção áurea nos cristos do mestre Aleijadinho na cidade de Congonhas, Minas Gerais. 287 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto. 2023.

RODRIGUES, J. Explorando a perspectiva de pesquisadores e participantes de trilhas de matemática sobre a (re)descoberta do conhecimento matemático fora da escola: um estudo qualitativo em etnomodelagem. 327 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação Matemática) - Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto. 2021.

ROSA FILHO, O. Etnomodelagem: investigando a arte da tapeçaria na comunidade local de Cachoeira do Brumado. 239 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação Matemática) - Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto. 2022.

ROSA, M.; OREY, D. C. Vinho e queijo: etnomatemática e modelagem. Bolema, São Paulo, Brasil, v. 16, n. 20, pp. 1-16. 2003.

ROSA, M.; OREY, D. C. Abordagens atuais do Programa Etnomatemática: delineando-se um caminho para a ação pedagógica. Bolema, São Paulo, Brasil, v. 19, n. 26, pp. 1-26. 2006.

ROSA, M.; OREY, D. C. A dimensão crítica da modelagem matemática: ensinando para a eficiência sócio-crítica. Revista Horizontes, Itatiba - São Paulo, Brasil, v. 25, n. 2, pp. 197-206. 2007.

ROSA, M.; OREY, D. C. Interlocuções Polissêmicas entre a Etnomatemática e os Distintos Campos de Conhecimento Etno-x. Educação em Revista, Belo Horizonte, Brasil, v. 03, n. 30, pp. 63-97. 2014. https://doi.org/10.1590/S0102-46982014000300004

ROSA, M.; OREY, D. C. Etnomodelagem: a arte de traduzir práticas matemáticas locais. Livraria da Física. São Paulo: Brasil. 2017.

ROSA, M.; OREY, D. C. Etnomatemática: investigações em etnomodelagem. Revista de investigação e divulgação em Educação Matemática, Juiz de Fora, v. 2, n. 1, pp. 111-136, jan./jun. 2018. https://doi.org/10.34019/2594-4673.2018.v2.27368

SANTOS, J. Produção Artesanal de Chocolate e Etnomodelagem: construção do conceito de função por estudantes do Ensino Fundamental. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Universidade Estadual de Santa Cruz. 2020.

SCANDIUZZI, P. P. Água e Óleo: Modelagem e Etnomatemática? Bolema, Rio Claro, v. 15, n. 17, pp. 52-58. 2002.

SILVA, J. B. N. Trilhas etnomatemáticas e história: contribuições do conhecimento matemático africano para o desenvolvimento de uma ação pedagógica para a etnomodelagem. 302 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto. 2023.

SONEGO, G. V. As contribuições da etnomodelagem matemática no estudo da geometria espacial. 2009. 143 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Matemática) - Universidade Franciscana, Santa Maria, 2009.

WEBER, P. E.; PETRY, V. J. Modelagem matemática na educação básica: uma experiência aplicada na Construção Civil. Góndola: Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias, Bogotá, v. 10, n. 1, pp. 40-54. 2015. Disponível em <https://revistas.udistrital.edu.co/index.php/GDLA/article/view/7978>. Acesso em: 27 abr. 2022 https://doi.org/10.14483/jour.gdla.2015.1.a03

Cómo citar

APA

Madruga, Z. E. de F. (2023). Diferentes Concepções de Modelagem Matemática que Fundamentam as Investigações em Etnomodelagem no Brasil. Góndola, Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias, 18(3), 405–421. https://doi.org/10.14483/23464712.19140

ACM

[1]
Madruga, Z.E. de F. 2023. Diferentes Concepções de Modelagem Matemática que Fundamentam as Investigações em Etnomodelagem no Brasil. Góndola, Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias. 18, 3 (oct. 2023), 405–421. DOI:https://doi.org/10.14483/23464712.19140.

ACS

(1)
Madruga, Z. E. de F. Diferentes Concepções de Modelagem Matemática que Fundamentam as Investigações em Etnomodelagem no Brasil. Góndola Enseñ. Aprendiz. Cienc. 2023, 18, 405-421.

ABNT

MADRUGA, Zulma Elizabete de Freitas. Diferentes Concepções de Modelagem Matemática que Fundamentam as Investigações em Etnomodelagem no Brasil. Góndola, Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias, [S. l.], v. 18, n. 3, p. 405–421, 2023. DOI: 10.14483/23464712.19140. Disponível em: https://revistas.udistrital.edu.co/index.php/GDLA/article/view/19140. Acesso em: 23 feb. 2024.

Chicago

Madruga, Zulma Elizabete de Freitas. 2023. «Diferentes Concepções de Modelagem Matemática que Fundamentam as Investigações em Etnomodelagem no Brasil». Góndola, Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias 18 (3):405-21. https://doi.org/10.14483/23464712.19140.

Harvard

Madruga, Z. E. de F. (2023) «Diferentes Concepções de Modelagem Matemática que Fundamentam as Investigações em Etnomodelagem no Brasil», Góndola, Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias, 18(3), pp. 405–421. doi: 10.14483/23464712.19140.

IEEE

[1]
Z. E. de F. Madruga, «Diferentes Concepções de Modelagem Matemática que Fundamentam as Investigações em Etnomodelagem no Brasil», Góndola Enseñ. Aprendiz. Cienc., vol. 18, n.º 3, pp. 405–421, oct. 2023.

MLA

Madruga, Zulma Elizabete de Freitas. «Diferentes Concepções de Modelagem Matemática que Fundamentam as Investigações em Etnomodelagem no Brasil». Góndola, Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias, vol. 18, n.º 3, octubre de 2023, pp. 405-21, doi:10.14483/23464712.19140.

Turabian

Madruga, Zulma Elizabete de Freitas. «Diferentes Concepções de Modelagem Matemática que Fundamentam as Investigações em Etnomodelagem no Brasil». Góndola, Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias 18, no. 3 (octubre 31, 2023): 405–421. Accedido febrero 23, 2024. https://revistas.udistrital.edu.co/index.php/GDLA/article/view/19140.

Vancouver

1.
Madruga ZE de F. Diferentes Concepções de Modelagem Matemática que Fundamentam as Investigações em Etnomodelagem no Brasil. Góndola Enseñ. Aprendiz. Cienc. [Internet]. 31 de octubre de 2023 [citado 23 de febrero de 2024];18(3):405-21. Disponible en: https://revistas.udistrital.edu.co/index.php/GDLA/article/view/19140

Descargar cita

Visitas

36

Dimensions


PlumX


Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Artículos más leídos del mismo autor/a

Loading...