O uso de Charges como instrumento para identificação de concepções individuais e representações sociais sobre a Dengue

The use of Charges as an instrument to identify individual conceptions and social representations about Dengue

  • Camila Brito Galvão Universidade Estadual de Maringá
  • Carlos Alberto de Oliveira Magalhães Júnior Universidade Estadual de Maringá
  • Graça Simões de Carvalho Universidade do Minho
Palabras clave: charges, crianças, dengue, modelo kvp, representações sociais (pt_BR)

Resumen (pt_BR)

A dengue é hoje uma das doenças com maior incidência no Brasil, com especial frequência no município de Fênix –Paraná. No presente estudo pretendeu-se analisar as concepções que as crianças têm sobre a dengue, identificando os componentes do modelo KVP, bem como conhecer as representações sociais deste grupo. Para o efeito optou-se pela utilização de charges com alunos do 5º ano do ensino fundamental de uma escola localizada no município de Fênix, cujos textos foram analisados para identificação de categorias e dos componentes do modelo KVP (conhecimentos, valores e práticas) a elas associadas. Foram identificadas quatro categorias de respostas sobre a interpretação da charge relativa à dengue: (i) prevenção da dengue, (ii) perigoso que pode levar à morte, (iii) problema de saúde pública e (iv) combater a dengue. Verificou-se que a “prevenção da dengue” foi a categoria em que se identificaram os três domínios K, V e P implicados na construção das concepções, enquanto as duas categorias “perigoso que pode levar à morte” e “problema de saúde pública” apresentaram apenas os domínios K e V, e a categoria “combater a dengue” apenas evidenciou o domínio V. Os resultados do estudo mostraram que os alunos já veem a dengue como um problema com consequências sérias e que todos têm sua responsabilidade no controle da doença. Percebe-se, portanto, que todo o trabalho que vem sendo realizado pela secretaria de saúde, pelas escolas ou campanhas publicitárias esta surtindo efeito, uma vez que no ano de 2014 houve uma redução do número de casos no município foco da pesquisa.

The use of Charges as an instrument to identify individual conceptions and social representations about Dengue

Abstract

Nowadays dengue is one of the diseases with the highest incidence in Brazil, with particular frequency in the municipality of Phoenix-Paraná. The present study aims to analyze the concepts that children have about dengue, identifying the components of the KVP model as well as the social representations of this group. To this end, cartoons were used with students of the elementary school grade 5 in a school located in the city of Phoenix, whose texts were analysed to identify categories and associated components of the KVP (knowledge, values and practices). Four categories of answers about the interpretation of the charge on the dengue were identified: (i) dengue prevention of dengue, (ii) dangerous that can lead to death, (iii) public health problem and (iv) how to combat dengue. It was found that the "dengue prevention" was the category with the three domains K, V and P involved in the construction of concepts, while the other two categories "dangerous that can lead to death" and "public health problem" showed only the K and V domains, and the category "how to combat dengue" only highlighted the domain V. The results of this study showed that students already see dengue as a problem with serious consequences and that everyone has the responsibility to control the disease. We see, therefore, that all the work that is being carried out by the Ministry of health, by schools or advertising campaigns are having an effect, since in the year 2014 there has been a reduction in the number of cases in the municipality of research focus.

Keywords: children, dengue charges, model KVP, social representations.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Camila Brito Galvão, Universidade Estadual de Maringá
Mestranda em Educação para a Ciência e a Matemática pela Universidade Estadual de Maringá – UEM, Paraná.
Carlos Alberto de Oliveira Magalhães Júnior, Universidade Estadual de Maringá
Doutor em Ciências pela Universidade Estadual de Maringá. Professor adjunto do Departamento de Ciências e do programa de Pós-graduação em Educação para a Ciência e a Matemática da Universiadde Estadual de Maringá
Graça Simões de Carvalho, Universidade do Minho
Professora Catedrática do CIEC, Instituto de Educação, Universidade do Minho, Braga, Portugal

Referencias

Abric, J. (2001). A Abordagem estrutural das represen¬tações sociais. In A. Moreira, e D. Oliveira (Org.). Estudos interdisciplinares de representação so¬cial. 2. Ed. (pp. 27-38). Goiânia: AB.

Alves, R. (2010). Educação dos sentidos e mais. 6 ed. Campinas: Venus.

Arruda, A. (1998). Representações Sociais e Movi¬mentos Sociais: Grupos Ecologistas e Ecofeminis¬tas do Rio de Janeiro. In A. Moreira, e D. Oliveira (Org.). Estudos Interdisciplinares de Representa¬ção Social. 2. Ed. (pp. 71-88). Goiânia: AB.

Bardin, L. (1977). Análise de Conteúdo. Lisboa: Edi¬ções 70.

Braga, I. e Valle, D. (2007). Aedes aegypti: história do controle no Brasil. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 16(2), 113-118.

Brasil (2009). Programa Nacional de Controle da Dengue. Brasília DF. Disponível em <http://por-tal.saude.gov.br/saude/area.cfm?id_area=920>

Brasil (2002). Programa Nacional de Controle a Dengue. Brasília: Ministério da Saúde.

Brasil (2008). Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilân¬cia em Saúde. Dengue: manual de enfermagem– adulto e criança. Brasília: Ministério da Saúde.

Brasil. Ministério da Saúde (2014). Boletim Epidemio¬lógico. 44(3), 1-7.

Cardápio pedagógico (2014). Dengue. Disponível em: < http://cardapiopedagogico.blogspot.pt/>

Carvalho, G. e Clement, P. (2007). Projecto “Educa¬ção em biologia, educação para a saúde e edu-cação ambiental para uma melhor cidadania”: análise de manuais escolares e concepções de professores de 19 países (europeus, africanos e do próximo oriente). Revista Brasileira de Pes-quisa em Educação em Ciências, 7(2), 1-21.

Clement, P. (1994). Représentations, conceptions, connaissances. In A. GIORDAN, Y. Girault, Y. e P. Clement. (Eds.). Conceptions et connaissan¬ces (pp.15-45). Éd.Peter Lang, Berne.

Clement, P. (2004). Science et idéologie : exemples en didactique et en épistémologie de la biologie. Actes du colloque Science - Médias – Société. Disponível em <http://sciences-medias.ens-lsh. fr> Acesso em 25 de Setembro de 2007.

Clement, P. (2010). Conceptions, représentations so¬ciales et modèle KVP. Skholê, (Uni. Provence, IFUM), 16, 55-70.

Dias, L., Almeida, S., Haes, T., Mota, L e Roriz-Filho, J. (2010). Dengue: transmissão, aspectos clíni-cos, diagnóstico e tratamento. Medicina, Ribei¬rão Preto, 43, 143-152.

Fernandes, J. (2008). Educação Ambiental: represen¬tações de jovens e professores face ao ambien¬te. 700 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Educação) – Departamento de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Nova de Lisboa, Lisboa.

Jodelet, D. (2001). As representações sociais. Rio de Janeiro: EDUERJ.

Moscovici, S. (1984). Psychologie sociale. Paris: PUF.

Moscovici, S. (2003). Representações Sociais: inves¬tigações em psicologia social. 3. ed. Petrópolis: Vozes.

Martins, V. (2002). Dengue: histórico e distribuição, fatores determinantes da sua transmissão, as¬pectos clínicos, prevenção e controle. Mono¬grafia, Centro Universitário de Brasília, Brasília, DF, Brasil.

Pessoa, M. (2011). Trabalhando a educação ambien¬tal através de charges e artigos jornalísticos on¬line: uma experiência com relatos dos estudan¬tes do curso de extensão de leitura e compreen¬são de textos em língua francesa. Monografia, Universidade Federal do Paraíba, João Pessoa, PB, Brasil.

Szukala, C. M. (2010). Representação social de saú¬de, doença e dengue para alunos do ensino fun¬damental. Dissertação de Mestrado em Psicolo¬gia, Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, MS: Brasil.

Teixeira, M., Barreto, M. e Guerra, Z. (1999). Epi¬demiologia e medidas de prevenção do dengue. Informe Epidemiologico do SUS. Brasília, 8(4), 1-12.

Vidal, M. e Cunha, L. (2010, julho). Representações sociais no espaço rural. Anais do Encontro da rede de estudos rurais: Mundo Rural, Políticas Públicas, Instituições e Atores em Reconheci-mento Político, Curitiba, Paraná, Brasil, 4.

Cómo citar
Brito Galvão, C., Magalhães Júnior, C. A. de O., & Simões de Carvalho, G. (2015). O uso de Charges como instrumento para identificação de concepções individuais e representações sociais sobre a Dengue. Góndola, enseñanza Y Aprendizaje De Las Ciencias, 10(1), 16-25. https://doi.org/10.14483/10.14483/jour.gdla.2015.1.a01
Publicado: 2015-01-01
Sección
ARTÍCULOS