Modelagem e História da Ciência: uma abordagem pedagógica para a estrutura atômica no 9° Ano do Ensino Fundamental

Modeling and the History of Science: A Pedagogical Approach to the Atomic Structure in the 9th Grade of Elementary School

Modelación e historia de la ciencia: una perspectiva pedagógica para la estructura atómica en noveno grado de educación básica

Palabras clave: experiential learning, history of cience, teaching model (en_US)
Palabras clave: aprendizaje por experiencia, historia de la ciencia, modelo didáctico (es_ES)
Palabras clave: natureza da ciência, revolução científica, experimento da caixa preta (pt_BR)

Resumen (pt_BR)

A estrutura atômica é um dos conceitos mais abstratos e mais difíceis de ensinar e aprender, sendo assim o presente trabalho teve como objetivo aplicar e avaliar uma estratégia didática fundamentada em modelagem aliado aos pressupostos de paradigmas de Thomas Kunh, de forma a demostrar que os modelos são representações parciais, sem a necessidade de lhes atribuir todas as propriedades macroscópicas.  A abordagem pedagógica foi realizada no decorrer de seis aulas com duração de cinquenta minutos em uma turma do 9º Ano do ensino fundamental de um colégio particular do Brasil, ao todo participaram desta pesquisa 27 alunos. Para a coleta de dados, utilizou-se dos modelos produzidos para o experimento da caixa preta, assim como, os modelos produzidos pelos discentes para  a teoria atômica de Dalton, Thomson, Rutherford e Bohr utilizou-se ao final do processo de modelagem um questionário contendo cinco questões dissertativas. No tratamento dos dados inicialmente avaliou-se a “Caixa Preta” e os modelos confeccionados de acordo com as orientações do modelo TWA (Teaching With Analogies), além disso seguiu-se as orientações da análise de conteúdo para avaliar o questionário. Os discentes elaboraram diversas representações pictóricas para a atividade 1, que propiciou estabelecer paralelos entre o processo de aprendizagem de forma semelhante ao proceso de desenvolvimento da própria ciência. No que tange a análise dos modelos produzidos verificou-se que os discentes compreenderam as limitações e abrangências dos modelos. Em relação ao questionário elaborou-se três categorias prévias que são respectivamente: 1- Abrangente, 2-Reducionista e 3- Concepções alternativas. Diante disso a abordagem pedagógica de modelagem em um contexto de história da ciência permitiu aos discentes a formulação de boas concepções sobre a estrutura atômica, reconhecendo o papel fundamental de cada uma delas ao longo da história da ciência.

Resumen (en_US)

The atomic structure is one of the most abstract and hardest concepts to teach and learn, and therefore this project had as an objective to apply and to evaluate didactic strategies based on modeling together with the paradigm assumptions of Thomas Kuhn, in a way so as to demonstrate that the models are partial representations, that do not have the need to contain all of the macroscopic properties of what they represent. The pedagogical approach was made during six classes, each of them lasting for fifty minutes, in the Ninth Grade of Elementary School of a private school in Brazil, and twenty-seven students participated in the research altogether. For data collection, some models created by the students were used in the Black Box experiment, as well as the models made by them so as to represent the atomic theories of Dalton, Thomson, Rutherford, and Bohr. By the end of the process of modeling, a questionnaire was used containing five questions. During the data analysis, the “Black Box” and the models created were evaluated accordingly to the guidance of the TWA model (Teaching with Analogies), and furthermore, the content analysis guidelines were used to evaluate the questionnaire. The students formulated several image representations for the first activity, which contributed so as to make the learning process similar to the developing process of science itself. Regarding the analysis of the models produced, the students were able to understand the limitations and coverage of the models in question. Faced with that, the pedagogical approach of modeling in a context related to the History of Science allowed the students to formulate understandings on the nature of the atomic structure, acknowledging the central role of each one of the models during the history of science.

Resumen (es_ES)

La estructura atómica es uno de los conceptos más abstractos y difíciles de enseñar y aprender, por esta razón en este trabajo nos proponemos a aplicar y evaluar una estrategia didáctica fundamentada en la modelación relacionada con los presupuestos de paradigmas de Thomas Kunh, de tal forma que podamos demostrar que los modelos son representaciones parciales, a los cuales no necesariamente se le atribuyen todas las propiedades macroscópicas. La perspectiva pedagógica fue desarrollada en el transcurso de seis clases con duración de 50 minutos cada una, en un curso de noveno grado de educación básica secundaria de un colegio particular del Brasil, en total participaron 27 estudiantes. Para la toma de datos, utilizamos los modelos producidos para el experimento de la caja negra, así como, los modelos producidos por los estudiantes para la teoría atómica de Dalton, Thomson, Rutherford y Bohr; al final del proceso de modelación aplicamos un cuestionario con cinco preguntas abiertas. Para analizar los datos, evaluamos inicialmente la “caja negra” y los modelos elaborados de acuerdo con las orientaciones del modelo TWA (Teaching With Analogies), además seguimos las orientaciones del análisis de contenido para evaluar el cuestionario. Los estudiantes elaboraron diversas representaciones pictóricas para la actividad I, que ofreció la oportunidad de establecer paralelos entre el proceso de aprendizaje de forma similar al proceso de desarrollo de la propia ciencia. En lo que corresponde al análisis de los modelos producidos, verificamos que los estudiantes comprendieron las limitaciones y potencia de los modelos. De esta forma la perspectiva pedagógica de modelación en un contexto de Historia de la Ciencia les permitió a los estudiantes la formulación de concepciones sobre la estructura atómica, reconociendo el papel fundamental de cada una de ellas a lo largo de la historia de la ciencia.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Lucas Pereira Gandra, UNOPAR-Pólo Coxim/MS
Professor da Fundação Educacional de Coxim, da Escola Estadual Viriato Bandeira e Coordenador de Aulas Práticas da Universidade Norte do Paraná - Pólo Coxim/MS
Geilson Rodrigues da Silva, IFMS
Graduado em Licenciatura Plena em Química Pela Instituto Federal de Mato Grosso do Sul, foi aluno de iniciação científica PIBIC-CNPq, por quatro anos. Participou do grupo de pesquisa TAQUARI: Estudos e Pesquisas em Ensino, Tecnologias e Desenvolvimento Regional, do(a) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul, por dois anos. Ministra aulas de Ciências da Natureza na rede pública e particular de Coxim- MS, desde 2014. Atua principalmente nos seguintes Temas: Ensino de Ciências e Divulgação Científica.

Referencias

ATKINS, P.; JONES, L. Princípios de Química: Questionando a Vida Moderna e o Meio Ambiente. Tradução Ricardo Bicca de Alencastro. 5 ed. Bookman. Porto Alegre: Brasil, 2012.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. 4 ed. Edições 70. Lisboa: 2009.

BRASIL. MEC. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. MEC/SEMTEC. Brasília: 1999.

BRASIL. MEC. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. MEC, SEB, DICEI. Brasília: 2013.

BOGDAN, R. S.; BIKEN, S. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. 12 ed. Porto. Porto: 2003.

CLEMENT, J. Learning via Model Construction and Criticism - Protocol evidence on sources of creativity in science. In: Handbook of Creativity: assessment, theory and research. J. A. Glover, R. R. Ronning & C. R. Reynolds (eds.). Editora Plenum.New York: 1989, pp. 341-381. https://doi.org/10.1007/978-1-4757-5356-1_20

CONDÉ, M. L. L.; FORTE, M. A. P. Thomas Kuhn: A estrutura das revoluções científicas [50 anos]. 1 ed. Fino Traço. Belo Horizonte: 2013.

DARROZ, L. M.; ROSA, C. W.; GHIGGI, C. M. Método tradicional x aprendizagem significativa: investigação na ação dos profesores de física. Aprendizagem Significativa em Revista, Porto Alegre, v. 5, n. 1, p. 70-85, 2015.

FERREIRA, P. F. M. Modelagem e suas contribuições para o ensino de ciências: uma análise no estudo de Equilíbrio Químico. 165p. Dissertação do Mestrado em Educação - Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2006.

FERREIRA, P. F. M; JUSTI, R. Modelagem e o “fazer ciência”. Química Nova na Escola. São Paulo, v. 8, n. 28, p. 32-36, 2008.

FRANÇA, A. da C. G.; MARCONDES, M. E. R.; CARMO, M. P do. Estrutura atômica e formação dos íons: uma análise das ideias dos alunos do 3º Ano do Ensino Médio. Química Nova na Escola, São Paulo, v. 31, n. 4, p. 275-282, 2009.

GAGLIARDI, R.; GIORDAN, A. La Historia de las Ciencias: Una Herramienta para Enseñanza. Enseñanza de las Ciencias, Barcelona, v. 4, n. 3, p. 253-258, 1986.

GEIGER, H.; MARSDEN, E. On a diffuse reflection of the α particles. Proceedings the royal of society. Mathematical Physical & Engineering Sciences. Londres, v. 82, n. 557, p. 495-500, 1909. https:// doi.org/10.1098/rspa.1909.0054

GIL, A, C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6 ed. Atlas. São Paulo: 2008.

GLYNN, S.M. Conceptual bridges: Using analogies to explain scientific concept. Journal The Science Teacher, Arlington, VA, v. 62, n. 9, p. 25-27, 1995.

GOMES, H. J. P.; OLIVEIRA, O. B, de. Obstáculos Epistemológicos no ensino de Ciências: um estudo sobre as suas influências nas concepções de átomo. Ciência e Cognição, Rio de Janeiro, v. 12, s/n, p. 96-109, 2007.

HALLOUN, I. A. Modeling Theory in Science Education. 12 ed. Editora Springer. Dordrecht: 2004.

JUSTI, R. La Ensenãnza de ciencias baseada en la elaboración de modelos. Ensenãnza de Las Ciencias, Barcelona, v. 24, n. 2, p. 173-194, maio/junho, 2006.

JUSTI, R. Relações entre argumentação e modelagem no contexto da ciência e do Ensino de Ciências. Revista Ensaio, Belo Horizonte, v. 17,

n. especial, p. 31-48, 2015.

JUSTI, R.; GILBERT, J. K. Modelling, teacher’s views on the nature of modelling, implications for the education of modelers. International Journal of Science Education, Londres, v. 24, n. 4, p. 369-387, 2002. https://doi.org/10.1080/09500690110110142

KUHN, T. S. The Structure of Scientific Revolutions. 2 ed. The University Of Chicago Press. Chicago: 1962.

KUHN, T. S. A Estrutura das Revoluções Científicas. Tradução. Beatriz Viana Boeira. 10 ed. Perspectiva. São Paulo: 2010.

MELO, M.R; LIMA-NETO, E.G. Dificuldades de Ensino e Aprendizagem dos Modelos Atômicos em Química. Química Nova Na Escola, São Paulo, v. 35, n. 2, p. 112-122, 2013.

MENDONÇA, A. L. O.; VIDEIRA, A. A. P. Progresso científico e incomensurabilidade em Thomas Kuhn. Scientiae Studia, São Paulo, v. 5, n. 2, p. 169-183, 2007. https://doi.org/10.1590/S1678-31662007000200003

MENDONÇA, P. C. C. ‘Ligando’ as ideias dos alunos à ciência escolar: Análise do ensino de ligação iônica por modelagem. 241p. Dissertação do Mestrado em Educação - Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2008.

MENDONÇA, P. C. C; JUSTI, R. Favorecendo o aprendizado do modelo eletrostático: Análise de um processo de ensino de ligação iônica fundamentado em modelagem - Parte I. Educación Quimica, Ciudad del Mexico, v. 20, n. 3, p. 282-293, 2009.

MÓL, G, S. O uso de analogias no ensino de Química. 254f. Tese de Doutorado, Programa de Pós-Graduação - Instituto de Química da Universidade de Brasília, Brasília, 1999.

MORTIMER, E. F. Concepções atomistas dos estudantes. Química Nova na Escola. O Aluno em Foco. Sâo Paulo, n. 1, 1995.

OKI, M. C. M. Paradigmas Crises e Revoluções: A História da Química na perspectiva Kuhniana. Química Nova Na Escola, São Paulo, n. 20, p. 32-37, 2004.

OLIVEIRA, M. R. A. O Confronto Entre Thomas Kuhn E Imre Lakatos Sobre A Racionalidade Científica. 83f. Dissertação de Mestrado em Ética e Epistemologia, Centro de Ciências Humanas e Letras -Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2012.

OSTERMANN, F. A Epistemologia de Kuhn. Caderno Catarinense de ensino de física, Florianópolis, v. 13, n. 13, p. 184-196, 1996.

RIBEIRO, V. L. A Caixa Preta. Revista de Ensino de Ciências, São Paulo, n. 15, 1986.

SANTOS, N. B. A Aprendizagem segundo Karl Popper e Thomas Kuhn. Revista do serviço de psiquiatria do hospital Fernando Fonseca, Amadora, v. 1, n. 1, p. 62-74, 2004.

SPERANDIO, C. S. Incomensurabilidade: Uma Questão Epistemológica Ou de Linguagem. 113f. Dissertação de Mestrado em Filosofia, Departamento de Filosofia da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humana - Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2014.

SOUSA, F. S. et al. As metodologias usadas por profesores de ciências e biologia no proceso de ensino/aprendizagem. Revista da SBEnBio, Niterói, n. 7, p. 2014-2022, 2014.

SOUZA, T. A. A concepção de ciência em Thomas Kuhn. 2012. 44 f. Trabalho de Conclusão de Curso, Graduação em Filosofia -Universidade de Brasília, Brasília, 2012.

VICTORA, C. G.; KNAUTH, D. R.; HASSEN, M. N. A. Metodologias Qualitativa e Quantitativa. In: Pesquisa Qualitativa em Saúde – Uma

Introdução ao Tema, cap. 3, pp. 33-44. Tomo Editorial. 2000.

Cómo citar
Gandra, L. P., & da Silva, G. R. (2018). Modelación e historia de la ciencia: una perspectiva pedagógica para la estructura atómica en noveno grado de educación básica. Góndola, enseñanza Y Aprendizaje De Las Ciencias, 13(1), 14. https://doi.org/10.14483/23464712.11585
Publicado: 2018-01-01
Sección
ARTÍCULOS