Estudo das representações sociais sobre a Herpetofauna no ensino fundamental a partir do teste de evocação livre (EVOC)

Study of social representations on Herpetofauna in fundamental education using the free evocation test (EVOC)

Estudio de representaciones sociales sobre la Herpetofauna en la educación básica, a partir de la prueba de evocación libre (EVOC)

Palabras clave: Herpetofauna, science teaching, Ethnoherpetology, amphibians, reptiles (en_US)
Palabras clave: Herpetofauna, enseñanza de las ciencias, Etnoherpetología, anfibios, reptiles (es_ES)
Palabras clave: Herpetofauna, ensino de ciências, Etnoherpetologia, anfíbios, répteis (pt_BR)

Resumen (pt_BR)

Anfíbios e répteis desempenham um importante papel ecológico nos ecossistemas, porém, a escassez de informações e as superstições, fazem com que eles sofram maus tratos e corram risco de extinção. Nesta perspectiva, a etnoherpetologia pode tecer contribuições, já que é uma ciência que se dedica a estudar as interações do ser humano com os anfíbios e répteis. Diante deste cenário, o objetivo desta investigação foi analisar os conhecimentos e as percepções de estudantes sobre a herpetofauna. Para tanto, os dados foram coletados através do Teste de Evocação Livre (EVOC), no período de agosto de 2017. O público participante foi composto por 42 alunos, sendo 21 do 7º e 21 do 8º ano do Ensino Fundamental de uma escola pública, localizada no município de Taquara, RS. Através do EVOC foi possível observar associações bem definidas para os animais representantes da herpetofauna, predominando um sentimento de medo e perigo associado aos répteis e de repulsão aos anfíbios. Por meio dos resultados, é possível concluir que ainda há a necessidade de fomentar estudos sobre a herpetofauna nativa, no âmbito da Educação Básica, para que ela seja respeitada e valorizada.

Resumen (en_US)

Amphibians and reptiles play an important ecological role in ecosystems; however, the scarcity of information and superstitions make them ill-treated and at risk of extinction. In this perspective, ethnoherpetology can make contributions, since it is a science that is dedicated to study the interactions between human beings and amphibians and reptiles. In view of this scenario, the objective of this research was to analyze the students' knowledge and perceptions about the herpetofauna. Thus, data were collected through the Free Evocation Test (EVOC), in the month of august 2017. The participating public was composed by 42 students, 21 from the 7th and 21 st 8th years of Elementary School of a public school, located in the municipality of Taquara, RS. Through the EVOC it was possible to observe well defined associations for the animals representative of the herpetofauna, predominating a feeling of fear and danger associated with the reptiles and of repulsion to the amphibians. Therefore, it is possible to conclude that there is still a need to promote studies on the native herpetofauna, in the scope of Basic Education, so that it can be respected and valued.

Resumen (es_ES)

Los anfibios y los reptiles cumplen un papel ecológico importante en los ecosistemas, pero la escasez de información y las supersticiones hacen que sean maltratados y que se encuentren en peligro. Desde esta perspectiva, la etnoherpetología puede hacer contribuciones, ya que es una ciencia dedicada al estudio de las interacciones de los humanos con anfibios y reptiles. Dado este escenario, el objetivo de esta investigación fue analizar el conocimiento y las percepciones de los estudiantes sobre la herpetofauna. Para este fin, los datos fueron recolectados a través de la prueba de evocación libre (EVOC), en agosto de 2017. Los participantes fueron 42 estudiantes, 21 de grado 7º y 21 de grado 8º, de una escuela pública, ubicada en Taquara, RS. A través del EVOC fue posible observar asociaciones bien definidas para los animales que representan herpetofauna, predominando un sentimiento de miedo y peligro asociado con reptiles y repulsión con los anfibios. A partir de los resultados, es posible concluir, además, que existe la necesidad de promover estudios sobre herpetofauna nativa en el ámbito de la Educación Básica, para que sea respetada y valorada.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Leonardo Airton Ressel Simões, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Brasil

Mestre em Ciências Biológicas: Fisiologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil. Licenciado em Ciências Biológicas, Universidade Feevale, Brasil. Doutorando no Programa de Pós-Graduação Ciências Biológicas: Fisiologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Brasil.

Suelen Bomfim Nobre, Universidade Feevale, Brasil

Doutora em Ensino de Ciências e Matemática, Universidade Luterana do Brasil. Mestre em Ensino de Ciências e Matemática, Universidade Luterana do Brasil. Docente em Universidade Feevale, Brasil. Bacharel e Licenciada em Ciências Biológicas, Universidade Luterana do Brasil.

Referencias

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Edições 70. Lisboa: Portugal. 2011.

BERNARDE, P. S. Anfíbios e répteis: introdução ao estudo da herpetofauna Brasileira. Anolisbooks. Curitiba: Brasil. 2012.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais. MEC/SEF. Brasília. 1998.

COSENDEY, B. N.; SALOMÃO, S. R. Visões sobre as serpentes: répteis ou monstros? Em: IX ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS. Águas de Lindóia. pp 1-8. 2013.

COSTA, W. A.; ALMEIDA, A. M. O. Teoria das representações sócias: uma abordagem alternativa para se compreender o comportamento cotidiano dos indivíduos e dos grupos sociais. Revista Educação Pública, Mato Grosso, v. 8, n. 13, pp. 250-280, 1999.

FREITAS, M. A. Serpentes brasileiras. Edição do autor - Lauro de Freitas. Bahia: Brasil. 2003.

KRÜGER, T. C.; MASSANTI, T. B. Desconstruindo os monstros: sobre os animais ditos “repugnantes” numa perspectiva socioambiental e cultural. 77 f. Trabalho de Conclusão de Curso de Ciências Biológicas - Universidade Federal do Paraná, Curitiba. 2014.

LINSINGEN, L. V.; LEYSER, V. Feios, nojentos e perigosos: os animais e o ensino de Biologia através da literatura infantil ficcional. Em: V ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIAS. Bauru, Universidade Estadual Paulista. 2005. pp. 1-10.

LUCHESE, M. S. A herpetologia no Ensino Fundamental: o que os alunos pensam e aprendem. 54 f. Trabalho de Conclusão de Curso de Ciências Biológicas - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. 2013.

MORAIS, A. R.; MARINELI, P. F. S.; PARANHOS, R. D. Percepções sobre a fauna de vertebrados em estudantes do ensino fundamental: estudo de caso. Revista Ambiental em Ação, n. 33. 2010. Consultado en línea en: <http://www.revistaea.org/artigo.php?idartigo=891&class=02>

MOSCOVICI, S. Representações sociais: investigações em psicologia social. 7a. ed. Vozes. Petrópolis: Rio de Janeiro. 2010.

MOURA, M. R. et al. People and snakes: the relationship between humans and snakes in eastern Minas Gerais, southeastern Brazil. Biota Neotropica, Campinas, v. 10, n. 4, pp. 133-141. 2010.

OLIVEIRA, A. D.; OBARA, A. T.; RODRIGUES, M. A. Educação ambiental: concepções e práticas de professores de ciências do ensino fundamental. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, Vigo, v. 6, n. 3, pp. 471-495. 2007.

OLIVEIRA, L. S.; SOUZA, M. Articulando o ensino de zoologia com a etnozoologia: análise de uma proposta educativa com estudantes do ensino fundamental. Revista da SBEnBIO, Campinas, n. 7, pp. 5470-5481. 2014.

PASSOS, D. C. et al. Calangos e lagartixas: concepções sobre lagartos entre estudantes do Ensino Médio em Fortaleza, Ceará, Brasil. Ciência & Educação, Bauru, v. 21, n. 1, pp. 133-148. 2015. https://doi.org/10.1590/1516-731320150010009

PAZINATO, D. M. M. Estudo etnoherpetológico: conhecimentos populares sobre anfíbios e répteis no município de Caçapava do Sul, Rio Grande do Sul. 65 f. Trabalho Conclusão de Curso de Especialização em Educação Ambiental – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria. 2013.

PIRES, M. R. S.; PINTO, L. C. L.; MATEUS, M. B. Etnozoologia como instrumento para a conservação da fauna da Serra do Ouro Brando Minas Gerais. In: A etnozoologia no Brasil: importância, status atual e perspectivas. NUPEA. Recife: Brasil. 2010. pp. 473-49.

PORTILLO, J. T. M. Composição, etnoecologia e etnotaxonomia de serpentes no Vale do Paraíba, Estado de São Paulo. Dissertação de Mestrado. 80 f. Pós-Graduação em Ecologia de Biomas Tropicais do Departamento de Biodiversidade, Evolução e Meio Ambiente. Universidade Federal de Ouro preto, Ouro Preto, 2012.

REIS, S. L. A.; BELLINI, M. Representações sociais: teoria, procedimentos metodológicos e educação ambiental. Acta Scientiarum Human and Social Sciences, Maringá, v. 33, n. 2, pp. 149-159. 2011. https://doi.org/10.4025/actascihumansoc.v33i2.10256

SANTOS, D. B. et al. Os saberes populares como informação valiosa para conservação da herpetofauna: uma experiência na floresta nacional de negreiros, Serrita/PE. In: 64ª REUNIÃO ANUAL DA SBPC, 2012. São Luís. Anais eletrônicos de Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. São Luís. 2012.

SILVA, V. N.; ARAÚJO, A. F. B. Ecologia dos lagartos brasileiros.: Technical Books. Rio de Janeiro: Brasil. 2008.

SILVA, L. M. A.; GOMES, E. T. A.; SANTOS, M. F. S. Diferentes olhares sobre a natureza: representação social como instrumento para educação ambiental. Estudos de Psicologia, Natal, v. 10, n. 1, pp. 41-51. 2005. https://doi.org/10.1590/S1413-294X2005000100006

Cómo citar
Simões, L. A. R., & Nobre, S. B. (2020). Estudio de representaciones sociales sobre la Herpetofauna en la educación básica, a partir de la prueba de evocación libre (EVOC). Góndola, enseñanza Y Aprendizaje De Las Ciencias, 15(3), 493-500. https://doi.org/10.14483/23464712.15196
Publicado: 2020-09-01