DOI:

https://doi.org/10.14483/23464712.17831

Publicado:

2022-11-05

Número:

Vol. 18 Núm. 1 (2023): Enero Abril 2023

Sección:

ARTÍCULOS

O estágio na formação de professores de ciências e biologia: experiências vivenciadas por docentes durante a pandemia de covid-19

The internship in the training of science and biology teachers: experiences lived by teachers during the covid-19 pandemic

La pasantía en la formación de docentes de ciencias y biología: experiencias vividas por docentes durante la pandemia de covid-19

Autores/as

Palabras clave:

Ensino e formação, Formação de professores, Ciências da Natureza, Estagiário, Ensino superior, Tecnologias da Informação e Comunicação (pt).

Palabras clave:

Enseñanza y formación, Formación de profesores, Ciencias de la Naturaleza, Alumno en prácticas, Enseñanza Superior, Tecnologías de la Información y de la Comunicación (es).

Palabras clave:

Teaching and training, Teacher education, Natural Sciences, Trainee, Higher Education, Information and Communication Technologies (en).

Resumen (pt)

O presente trabalho tem como objetivo descrever a experiência de três professores da Licenciatura em Ciências Biológicas da Universidade Federal de Goiás, no âmbito das disciplinas de Estágio Curricular Obrigatório I e III, na modalidade de Ensino Remoto Emergencial. O estudo caracteriza-se como relato de experiência com vistas a problematizar as vivências e os limites observados ao longo do primeiro semestre letivo de 2020. A partir da apresentação de um histórico legal da institucionalização do ensino remoto durante a pandemia de Covid-19 e de descrições críticas, apresentam-se sete aspectos que sintetizam as particularidades vividas e suas contribuições para a formação inicial de professores. As experiências relatadas não constituem as únicas nem as melhores formas de realização de estágios, contudo explicitam os obstáculos e as possibilidades de ações docentes em meio à pandemia.

Resumen (en)

The present work aims to describe the experience of three professors from the Biological Sciences Degree at the Federal University of Goiás, within the subjects of Compulsory Curricular Internship I and III, in the Emergency Remote Teaching modality. The study is characterized as an experience report to problematize the experiences and limits observed during the first academic semester of 2020. From the presentation of the legal history of the institutionalization of remote education during the pandemic of Covid-19 and critical descriptions, seven aspects were presented summarizing the particularities experienced and their contributions to the initial training of teachers. The reported experiences are neither the only nor the best ways of carrying out internships. However, they do explain obstacles and possibilities of teaching actions during the pandemic.

Resumen (es)

Este trabajo tiene como objetivo describir la experiencia de tres profesores de la Licenciatura en Ciencias Biológicas de la Universidad Federal de Goiás, dentro de las materias de Pasantía Curricular Obligatoria I y III, en la modalidad de Enseñanza Remota de Emergencia. El estudio se caracteriza por ser un relato de experiencia problematizando las vivencias y límites observados a lo largo del primer semestre académico de 2020. A partir de la presentación de una história jurídica de la institucionalización de la educación a distancia durante la pandemia del Covid-19 y de descripciones críticas, se presentan siete aspectos que resumen las particularidades vividas y sus aportes a la formación inicial de los docentes. Las experiencias relatadas no son ni la única ni la mejor forma de realizar las pasantías, sin embargo, sí explican los obstáculos y las posibilidades de las acciones docentes en medio de la pandemia.

Biografía del autor/a

Marcos Vinícius Ferreira Vilela, Universidade Federal de Goiás (UFG)

Doutor em Educação em Ciências e Matemática pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT/REAMEC). Professor do Departamento de Educação em Ciências da Universidade Federal de Goiás.

Michel Mendes, Universidade Federal de Goiás (UFG)

Doutor em Educação pela Universidade de Caxias do Sul (UCS). Professor do Departamento de Educação em Ciências e do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática da Universidade Federal de Goiás.

Zilene Moreira Pereira Soares, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)

Doutora em Ensino em Biociências e Saúde pela Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ). Professora do Departamento de Teoria e Planejamento de Ensino e do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Referencias

BORGES, I. R.; SOARES, Z. M. P. Os desafios de um estágio curricular em forma de Projeto. Actio: Docência em Ciências, v. 5, p. 1-17, 2020.

https://doi.org/10.3895/actio.v5n3.12705

BRASIL. Presidência da República. Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008. Dispõe sobre o estágio de estudantes e dá outras providências. Brasília, 2008.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução nº. 2, de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria nº. 343, de 17 de março de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do Novo Coronavírus - COVID-19. Brasília, 2020a.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria nº. 345, de 19 de março de 2020. Altera a Portaria MEC n˚ 343, de 17 de março de 2020. Brasília, 2020b.

BRASIL. Presidência da República. Medida Provisória-MP n˚ 934/2020, de 01 de abril de 2020. Estabelece normas excepcionais sobre o ano letivo da educação básica e do ensino superior decorrentes das medidas para enfrentamento da situação de emergência de saúde pública de que trata a Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020. Brasília, 2020c.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Parecer CNE/ CP nº. 05, de 28 de abril de 2020. Brasília, 2020e.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria nº 544, de 16 de junho de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais, enquanto durar a situação de pandemia do novo coronavírus - Covid-19, e revoga as Portarias MEC nº 343, de 17 de março de 2020, nº 345, de 19 de março de 2020, e nº 473, de 12 de maio de 2020. Brasília, 2020f.

BRASIL. Presidência da República. Lei nº 14.040, de 18 de agosto de 2020. Estabelece normas educacionais excepcionais a serem adotadas durante o estado de calamidade pública reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 20 de março de 2020; e altera a Lei nº 11.947, de 16 de junho de 2009. Brasília, 2020d.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria nº 1.030, de 01 de dezembro de 2020. Dispõe sobre o retorno às aulas presenciais e sobre caráter excepcional de utilização de recursos educacionais digitais para integralização da carga horária das atividades pedagógicas enquanto durar a situação de pandemia do novo coronavírus - Covid-19. Brasília, 2020g.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria nº 1.038, de 07 de dezembro de 2020. Altera a Portaria MEC nº 544, de 16 de junho de 2020 e a Portaria MEC nº 1.030, de 1º de dezembro de 2020. Brasília, 2020h.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Parecer CNE/ CP nº. 19, de 08 de dezembro de 2020. Brasília, 2020i.

CARDOSO, C. A.; FERREIRA, V. A.; BARBOSA, F. C. G. (Des)igualdade de acesso à educação em tempos de pandemia: uma análise do acesso às tecnologias e das alternativas de ensino remoto. Revista Com Censo: Estudos Educacionais do Distrito Federal, Distrito Federal, v. 7, n. 3, p. 38-46, 2020.

GOIÁS. Conselho Estadual de Educação. Resolução 02/2020, de 17 de março de 2020. Goiânia, 2020a.

GOIÁS. Secretaria de Estado da Educação. Memorando Circular n˚ 80/2020, de 18 de março de 2020. Goiânia, 2020b.

HODGES, C. et al. The Difference Between Emergency Remote Teaching and Online Learning. EDUCAUSE Review, 2020. Disponível em: https://er.educause.edu/articles/2020/3/the-difference-between-emergency-remote-teaching-and-online-learning#fn3.

JUSTINA, L, A, D, RIPPEL, J, L. Ensino de genética: representações da ciência da hereditariedade no nível médio. In: IV Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, 2003, Bauru. Atas. Bauru, ABRAPEC, 2003.

MARTINS, I. K. M. O.; MENDES, M.; PEREIRA, Z. M. Relato de experiência no contexto do estágio curricular obrigatório: contribuições para a formação de professores de ciências e biologia. Revista de Educación en Biología, v. 24, p. 111-122, 2021.

OLIVEIRA, A. M. N. A pandemia e a formação integral: perspectivas para a educação. Revista Com Censo: Estudos Educacionais do Distrito Federal, Distrito Federal, v. 7, n. 3, p. 77-86, 2020.

OLIVEIRA, J. B. A.; GOMES, M.; BARCELLOS, T. A COVID-19 e a volta às aulas: ouvindo as evidências. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., v. 28, n. 108, p. 555-578, 2020.

https://doi.org/10.1590/s0104-40362020002802885

PASCOARELLI, B. V. L.; OLIVEIRA, T. B. A aprendizagem baseada em projetos e formação de professores: uma possibilidade de articulação entre as dimensões estratégica, humana e sócio-política da didática. Revista Góndola, Enseñanza y Apredizaje de las Ciencias, v. 12, n. 2, p. 186-203, 2017.

https://doi.org/10.14483/23464712.10903

PEREIRA, Z. M..; SANTOS, N. R. L. . Educação sobre drogas como Projeto de Intervenção no Estágio. Atos de Pesquisa em Educação (FURB), v. 16, p. 1-21, 2021.

https://doi.org/10.7867/1809-0354202116e8896

PIMENTA, S. G.; GONÇALVES, C. L. Revendo o ensino de 2º grau: propondo a formação do professor. São Paulo: Cortez, 1990.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e docência. 8. ed. rev. ampl. São Paulo: Cortez, 2017.

SAVIANI, D. Pedagogia Histórico-Crítica: primeiras aproximações. 11. ed. Campinas: Autores Associados, 1991.

SOUZA, E. M. de F.; FERREIRA, L. G. Ensino remoto emergencial e o estágio supervisionado nos cursos de licenciatura no cenário da Pandemia COVID 19. Revista Tempos e Espaços em Educação, v. 13, n. 32, p. 1-19, 4 out. 2020.

https://doi.org/10.20952/revtee.v13i32.14290

UFG. CEPEC. Resolução CEPEC nº 1527, de 01 de dezembro de 2017. Goiânia, UFG, 2017.

UFG. CONSUNI. Resolução nº 18R/2020, de 27 de março de 2020. Goiânia, 2020a.

UFG. CONSUNI. Resolução nº 22/2020, de 22 de maio de 2020. Goiânia, 2020b.

UFG. CONSUNI. Resolução nº 27/2020, de 26 de junho de 2020. Goiânia, 2020c.

UFG. CONSUNI. Resolução nº 33/2020, de 14 de agosto de 2020. Goiânia, 2020d.

UFG. CONSUNI. Resolução nº 34/2020, de 14 de agosto de 2020. Goiânia, 2020e.

UFG. CONSUNI. Instrução Normativa - CONSUNI n˚ 01/2020, de 14 de agosto de 2020. Goiânia, 2020f.

Cómo citar

APA

Vilela, M. V. F., Mendes, M., & Soares, Z. M. P. . (2022). O estágio na formação de professores de ciências e biologia: experiências vivenciadas por docentes durante a pandemia de covid-19. Góndola, Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias, 18(1). https://doi.org/10.14483/23464712.17831

ACM

[1]
Vilela, M.V.F., Mendes, M. y Soares, Z.M.P. 2022. O estágio na formação de professores de ciências e biologia: experiências vivenciadas por docentes durante a pandemia de covid-19. Góndola, Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias. 18, 1 (nov. 2022). DOI:https://doi.org/10.14483/23464712.17831.

ACS

(1)
Vilela, M. V. F.; Mendes, M.; Soares, Z. M. P. . O estágio na formação de professores de ciências e biologia: experiências vivenciadas por docentes durante a pandemia de covid-19. Góndola enseñ. aprendiz. cienc. 2022, 18.

ABNT

VILELA, M. V. F.; MENDES, M.; SOARES, Z. M. P. . O estágio na formação de professores de ciências e biologia: experiências vivenciadas por docentes durante a pandemia de covid-19. Góndola, Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias, [S. l.], v. 18, n. 1, 2022. DOI: 10.14483/23464712.17831. Disponível em: https://revistas.udistrital.edu.co/index.php/GDLA/article/view/17831. Acesso em: 7 dic. 2022.

Chicago

Vilela, Marcos Vinícius Ferreira, Michel Mendes, y Zilene Moreira Pereira Soares. 2022. «O estágio na formação de professores de ciências e biologia: experiências vivenciadas por docentes durante a pandemia de covid-19». Góndola, Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias 18 (1). https://doi.org/10.14483/23464712.17831.

Harvard

Vilela, M. V. F., Mendes, M. y Soares, Z. M. P. . (2022) «O estágio na formação de professores de ciências e biologia: experiências vivenciadas por docentes durante a pandemia de covid-19», Góndola, Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias, 18(1). doi: 10.14483/23464712.17831.

IEEE

[1]
M. V. F. Vilela, M. Mendes, y Z. M. P. . Soares, «O estágio na formação de professores de ciências e biologia: experiências vivenciadas por docentes durante a pandemia de covid-19», Góndola enseñ. aprendiz. cienc., vol. 18, n.º 1, nov. 2022.

MLA

Vilela, M. V. F., M. Mendes, y Z. M. P. . Soares. «O estágio na formação de professores de ciências e biologia: experiências vivenciadas por docentes durante a pandemia de covid-19». Góndola, Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias, vol. 18, n.º 1, noviembre de 2022, doi:10.14483/23464712.17831.

Turabian

Vilela, Marcos Vinícius Ferreira, Michel Mendes, y Zilene Moreira Pereira Soares. «O estágio na formação de professores de ciências e biologia: experiências vivenciadas por docentes durante a pandemia de covid-19». Góndola, Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias 18, no. 1 (noviembre 5, 2022). Accedido diciembre 7, 2022. https://revistas.udistrital.edu.co/index.php/GDLA/article/view/17831.

Vancouver

1.
Vilela MVF, Mendes M, Soares ZMP. O estágio na formação de professores de ciências e biologia: experiências vivenciadas por docentes durante a pandemia de covid-19. Góndola enseñ. aprendiz. cienc. [Internet]. 5 de noviembre de 2022 [citado 7 de diciembre de 2022];18(1). Disponible en: https://revistas.udistrital.edu.co/index.php/GDLA/article/view/17831

Descargar cita

Visitas

27

Dimensions


PlumX


Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.