Percepções de estudantes dos anos iniciais do ensino fundamental sobre ciências naturais

Perceptions of students of initial years of elementary school about natural sciences

  • Luiz Bruno De Bom da Silveira Universidade Estadual de Londrina, Londrina - Paraná - Brasil.
  • Talytta Moreno Côrrea Universidade Estadual de Londrina, Londrina - Paraná - Brasil.
  • Fabiele Cristiane Dias Broietti Universidade Estadual de Londrina, Londrina - Paraná - Brasil.
  • Enio de Lorena Stanzani Universidade Estadual de Londrina, Londrina - Paraná - Brasil.
Palabras clave: alfabetização científica, ciências, ensino fundamental (pt_BR)

Resumen (pt_BR)

Este artigo apresenta e discute as percepções sobre ciências expressas por estudantes do 5º ano do Ensino Fundamental, de uma escola da rede pública municipal da cidade Londrina – Paraná − Brasil. Os dados foram coletados por meio de desenhos realizados pelos estudantes, sem qualquer ajuda ou pesquisa, propostos no primeiro dia de visita do grupo PIBID/Química à referida escola. Após a coleta dos desenhos, alguns estudantes foram entrevistados com a finalidade de compreender melhor as ideias exteriorizadas por eles. A análise e a interpretação dos dados coletados foram realizadas com base nos pressupostos da análise de conteúdo. Foram analisados 42 desenhos, distribuídos em sete categorias. Como resultado da análise evidenciou-se que as ideias que os estudantes do 5º ano do Ensino Fundamental da escola estudada possuem sobre ciências decorre, principalmente, do que lhes é atribuído pela mídia, pelo ambiente familiar ou pelo próprio currículo escolar.

 

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Referencias

Alvez, R. (2005). Filosofia da ciência: introdução ao jogo e a suas regras, 9. ed. São Paulo: Loyola.

Barca, L. (2005). As múltiplas imagens do cientista no cinema. Comunicação & Educação, 10(1). (pp. 31-39).

Bardin, L. (2011). Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70..

Bartelmebs, R. (2012). Astronomia nos anos iniciais: Reflexões de uma comunidade de prática. In IX Anped Sul–seminário de pesquisa em educação da região sul, Caxias do Sul. Anais. Recuperado de http://www.ucs.br/etc/conferencias/index.php/anpedsul/9anpedsul/paper/viewFile/468/260

Brasil, Secretaria de Educação Fundamental (1997). Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências Naturais. Brasília: MEC/SEF.

Brasil, Ministério da Educação (2004). Ensino Fundamental de nove anos: orientações gerais. Brasília: MEC/Secretaria da Educação Básica.

Campos, M. e Nigro, R. (1999). Didática de ciências: o ensino aprendizagem como investigação. São Paulo: FTD.

Canavarro, J. (1999). Ciência e compreensão pública da Ciência. In Ciência e sociedade (pp. 143-203). Coimbra: Quarteto.

Chassot, A. (2003). Educação consciência. Santa Cruz do Sul: EDUNISC.

Corsino, P. (2007). As crianças de seis anos e as áreas do conhecimento. In Brasil. Ensino fundamental de nove anos: orientações para a inclusão da criança de seis anos de idade. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica.

Cunha, A. e Krasilchik, M. (2000). Formação continuada de professores de Ciências: percepções a partir de uma experiência. In 23ª Reunião da associação nacional de pós-graduação e pesquisa em

educação, Caxambú. Anais, 1-14. Recuperado de http://23reuniao.anped.org.br/textos/0812t.PDF

Cunha, M. (2009). A percepção de ciência e tecnologia dos estudantes de Ensino Médio e a divulgação científica. 363 f. Tese (Doutorado em Educação). São Paulo: Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo.

Cunha, M. e Giordan, M. (2012). As percepções na teoria sociocultural de Vigotski: uma análise na escola. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, 5(1), 113-125.

Harlen, W. (1989). Enseñanza y aprendizaje de las ciencias. 2. ed., Madrid: Morata.

Kosminsky, L. e Giordan, M. (2002). Visão sobre ciências e sobre o cientista entre estudantes do Ensino Médio. Química Nova na Escola, 15, 11-18.

Loguercio, R. e Del Pino, J. (2007). Em Defesa do Filosofar e do Historicizar Conceitos Científicos. História da Educação (UFPel), 23, 67-96.

Londrina (2011). Proposta pedagógica da Escola Municipal Prof. Londrina: Odésio Franciscon.

Lorenzetti, L. e Delizoicov, D. (2001). Alfabetização cientifica no contexto das séries iniciais. Ensaio pesquisa em educação de ciências, 3(1). (pp. 1-17).

Maldaner, O. e Zanon, L. (2004). Situação de Estudo: uma organização de ensino que extrapola a formação disciplinar em ciências. In R. Moraes e R. Mancuso, R. (Org.). Educação em ciências: produção de currículos e formação de professores (pp. 43-64). Ijuí: Editora Unijuí.

Pereira J. (2012). visão de ciências no contexto escolar. In 13° Seminário nacional de História da Ciência e da Tecnologia. Nova Andradina. Anais.. Recuperado de http://www.sbhc.org.br/resources/anais/10/1345038858_ARQUIVO_Avisaodeciencianocontextoescolar_versaofinal_.pdf

Santana-Filho, A., Santana J. e Campos, T. (2011). Ensino de ciências naturais nas series/anos iniciais do ensino fundamental. In V Colóquio Internacional Educação e Contemporaneidade. São Cristovão. Anais. Recuperado de http://educonse.com.br/2011/cdroom/eixo%205/PDF/Microsoft%20Word%20-%20O%20ENSINO%20DE%20CIeNCIAS%20NATURAIS%20NAS%20SeRIES.pdf

Valle, C. (2004). Ser humano e saúde. 7ª. Série: Manual do professor. Curitiba: Nova Didática.

Cómo citar
De Bom da Silveira, L. B., Moreno Côrrea, T., Dias Broietti, F. C., & Stanzani, E. de L. (2015). Percepções de estudantes dos anos iniciais do ensino fundamental sobre ciências naturais. Góndola, enseñanza Y Aprendizaje De Las Ciencias, 10(2), 73-88. https://doi.org/10.14483/10.14483/udistrital.jour.gdla.2015.v10n2.a05
Publicado: 2015-07-01
Sección
ARTÍCULOS